AO VIVO
Legislativo - 25 de novembro de 2023
Foto: Reprodução

MPE quer cassação de Silas Câmara por irregularidades na campanha eleitoral de 2022

A solicitação baseia-se na suspeita de captação ou gasto ilícito de recursos durante a campanha eleitoral de 2022; denúncia destaca uma série de irregularidades relacionadas ao uso indevido de verbas públicas do fundo eleitoral para o fretamento de aeronaves

Por: Leon Furtado
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

O Ministério Público Eleitoral (MPE), representado pela procuradora regional eleitoral Catarina Sales Mendes de Carvalho, requereu a cassação do mandato do deputado federal Silas Câmara (Republicanos). A solicitação baseia-se na suspeita de captação ou gasto ilícito de recursos durante a campanha eleitoral de 2022. A denúncia destaca uma série de irregularidades relacionadas ao uso indevido de verbas públicas do fundo eleitoral para o fretamento de aeronaves.

O processo está sob responsabilidade do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), e a reprovação das contas do político pelo juiz eleitoral Marcelo Pires Soares, em dezembro de 2022, resultou na determinação de restituição de mais de R$ 319 mil aos cofres públicos. As falhas apontadas incluem a ausência de comprovação dos gastos, a falta de vínculo com a campanha e o transporte de indivíduos não vinculados à disputa eleitoral.

O MP Eleitoral fundamentou a representação nas suspeitas de captação ou gasto ilícito de recursos identificados nas prestações de contas apresentadas pelo deputado ao TRE-AM. As irregularidades destacam-se principalmente nos gastos relacionados ao fretamento de aeronaves, representando 10,28% do total de recursos movimentados pela campanha.

Silas Câmara, em sua defesa, argumentou que a desaprovação das contas não implica automaticamente em gasto ilícito e mencionou a interposição de um recurso. Contrapondo, o MP Eleitoral sustenta que a desaprovação não apenas sugere a possibilidade de captação ou gastos ilícitos, mas também implica em uma reprovação ético-jurídica, indicando que a campanha foi conduzida fora dos padrões legais.

O processo incluiu a oitiva de testemunhas e a apresentação de alegações finais pelo representado após as fases processuais. Silas Câmara possui um histórico controverso em seu mandato como deputado federal, incluindo um acordo de não persecução penal homologado pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), em dezembro de 2022. O acordo envolve a confissão do parlamentar sobre o desvio de verbas de gabinete destinadas ao pagamento de assessores entre 2000 e 2001, assim como a nomeação de servidores públicos para serviços particulares.

Condenação por propaganda antecipada

Câmara também já enfrentou uma condenação por propaganda eleitoral antecipada. A Justiça Eleitoral impôs uma multa de R$ 15 mil ao político, ao deputado estadual eleito Dan Câmara, ao vereador Joelson Silva e ao pastor Moisés de Melo e Silva. O Ministério Público Eleitoral moveu o processo, alegando que durante um culto religioso em Manaus, o pastor fez pedidos explícitos de votos em favor dos políticos, violando as regras de propaganda eleitoral. Após a condenação, os envolvidos apresentaram recursos à Justiça Eleitoral, mas foram condenados.

Silas Câmara MPE 2022 Ministério Público Eleitorall

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

08/02
14:52

FINANCIAMENTO PÚBLICO X PRIVADO

O deputado Adjuto Afonso (UB) comentou nesta quinta-feira, 08/02, durante o lançamento do programa de financiamento + Créditos Amazonas da AFEAM, que o governo tem facilitado muito para o microempreendedor do interior através do programa. Para o deputado, não foi surpresa o anúncio da agência ser a primeira do país em financiamento público para microempreendedores. Oriundo da calha do rio Purus, ele fala com propriedade.

01/02
11:45

VAI DE PDT

O vereador de Itacoatiara, Arnoud Lucas, que é pré-candidato à prefeitura daquele município, revelou ao site O Poder que aguardará o período da janela partidária (7 de março a 5 de abril) para sair do atual partido em que está filiado, o Partido Verde (PV), e mudar para o Partido Democrático Trabalhista (PDT). Ele afirmou que já recebeu o aval do presidente estadual da legenda no Amazonas, o ex-deputado estadual Luiz Castro, e acredita que terá no PDT-AM o suporte necessário para viabilizar o seu projeto de candidatura à prefeitura de Itacoatiara.

30/01
12:16

DISCORDÂNCIAS DE DESTERRO

Na 2ª sessão ordinária do TCE-AM em 30/01/2024, o conselheiro Érico Desterro expressou descontentamento com a mudança de postura do tribunal em relação aos pedidos de vista, lamentando a proibição de vistas para ausentes na sessão, embora tenha usado esse recurso. Apesar de concordar com a nova decisão, pediu sua aplicação uniforme. Surpreendido com a publicação de uma resolução sobre mudanças nas datas das câmaras, alegou falta de aprovação pelo pleno, solicitando revisão do procedimento. Apesar da derrota nesse tema, comprometeu-se a manter as sessões às segundas-feiras até a alteração no Regimento Interno.

29/01
12:18

ALERTA DE BOLSONARO

Em live neste domingo (28), o ex-presidente Jair Bolsonaro alertou sobre políticos que estariam considerando mudar para o PL visando vantagens nas eleições municipais, deixando claro que seu grupo político não os apoiará. Ele ressaltou a vigilância dos eleitores de direita, destacando que não serão facilmente enganados. Coronel Alfredo Menezes reforçou esse aviso, direcionando aos “espertinhos que se fingem de direita”. Ele enfatizou ainda mais a mensagem, acrescentando referência indireta ao prefeito de Manaus, David Almeida, chamando-o de “pintor melancia oportunista”.

29/01
11:18

REFERÊNCIA

Em live neste domingo (28), o ex-presidente Jair Bolsonaro se defendeu de acusações de operar um suposto sistema de inteligência paralelo. Ao esclarecer sua “inteligência paralela”, ele relevou sua comunicação direta com o Coronel Alfredo Menezes no Amazonas, especialmente em situações críticas, como os incêndios na Amazônia. “Quando falei sobre minha inteligência paralela, quem é essa inteligência paralela? Tem um problema, está pegando fogo lá no Amazonas. Eu ligo para o coronel Menezes, certo? Menezes, como está essa questão dos incêndios aí? Porque a imprensa não está divulgando. E o cara me fala.”, declarou.

Ver mais >>

Programas