AO VIVO

Aleam vai ao Ministério da Justiça contra preço abusivo de gasolina em Manaus

A Comissão de Defesa do Consumidor informou que vai denunciar na esfera federal o aumento de quase R$ 1 do valor da venda de combustíveis na capital amazonense

Por: Redação
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

Manaus | AM

A Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) informou na última sexta-feira, (3), que vai encaminhar ao Ministério da Justiça e Segurança Pública denúncia de prática abusiva na venda de combustíveis em Manaus, após os postos da cidade terem aumentado nesta semana em quase R$ 1 o valor da gasolina.

O presidente da comissão, deputado estadual Mário Cesár Filho (União Brasil), disse, por meio da assessoria de imprensa, que notificou o Sindicombustíveis-Am, sindicato patronal representante dos revendedores de combustíveis, derivados de petróleo, álcoois, lubrificantes, exigindo esclarecimentos sobre o aumento de forma antecipada dos preços dos combustíveis.

“Tendo em vista que a Refinaria da Amazônia (Ream) informou a redução na última quinta-feira nos preços da gasolina em 4,51% e das várias modalidades de óleo diesel entre 2,18% e 2,25%”, anunciou.

Na outra ponta, a Comissão de Defesa do Consumidor da CMM, presidida pelo vereador Doutor Eduardo Assis (Avante) informou que intensificou blitzes de fiscalização nos postos de gasolina desde que o aumento foi constatado.

Segundo o vereador, neste primeiro momento ele vai apurar as denúncias que são feitas a ele para encaminhá-las aos órgão competentes com materialidade.

Outra frente

O vereador avalia que a mera denúncia não garante a redução do preço ou impedimento de que ocorra novo aumento. Para ele, isso ocorre por conta política de preços adotada pela Petrobrás que é fixada ao preço do barril do petróleo no mercado internacional.

“Caso seja encontrado qualquer abuso de preço, adulteração de combustível, manipulação nas bombas para causar perdas ao consumidor, ou qualquer outra irregularidade, estarei encaminhando a denúncia formalizada ao Procon para posterior aplicação de multa ou até mesmo a interdição do estabelecimento”, garantiu o vereador.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) fixou prazo de cinco dias, para entidades dos estados, municípios e da sociedade civil denunciarem práticas abusivas na venda de combustíveis. O prazo começou a valer nesta sexta-feira (3/3).

As denúncias devem ser enviadas para a Secretaria Nacional do Consumidor. “Essas práticas podem se traduzir desde o chamado cartel, ou seja, na padronização de preços em cidades ou estados ou regiões, ou mesmo na grande discrepância que já se verifica em alguns locais do nosso país”, disse o ministro Flávio Dino, em entrevista coletiva na quinta-feira.

Na quarta-feira, o preço da gasolina comum em postos de combustíveis de Manaus chegou a R$ 6,59. O etanol comum varia entre R$ 3,74 a R$ 4,59 o litro. Com o reajuste no preço dos combustíveis devido a volta parcial de impostos federais.

O grupo Atem informou, na quinta-feira (2/3), que reduziu na refinaria de Manaus o preço da gasolina A em 4,51% e das várias modalidades de óleo diesel entre 2,18% e 2,25%. O grupo disse que apresenta preços abaixo da média nacional quando comparado a outros estados. A refinaria foi privatizada no ano passado, ou seja, não pertence mais a Petrobras. Medida Provisória (MP) 1163/23 emitida pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com a volta da cobrança de PIS/Pasep e Cofins nas operações com combustíveis, entrou em vigor na quarta-feira (1º/30. As duas contribuições incidem R$ 0,47 por litro de gasolina e R$ 0,02 por litro de etanol nas operações feitas por produtores e importadores até 30 de junho deste ano.

Comissão Ministério da Justiça #aleam Defesa do Consumidor

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

23/02
15:04

“FORA DA CURVA”

“Amom é um político ‘fora da curva’, diferenciado e um grande fenômeno no estado do Amazonas. Agregar apoio político e popular aos 23 anos de idade é algo que ocorre de tempos em tempos.” O comentário foi feito na manhã desta sexta-feira (23), no evento de lançamento da pré-candidatura do deputado federal Amom Mandel (Cidadania) a prefeito de Manaus, à reportagem do site O Poder.com pelo experiente político e membro do PSDB-AM, Humberto Michiles.

23/02
14:46

VICE DE AMOM?

O pré-candidato oficial da Federação PSDB-Cidadania, deputado federal Amom Mandel, tem a liberdade de escolher quem será seu vice na chapa à prefeitura de Manaus, sem nenhuma intervenção dos partidos e apoiadores de sua campanha. A afirmação foi feita pelo senador Plínio Valério, presidente da federação, em entrevista ao site OPoder.com. Amom afirmou que as conversas estão avançadas, mas ainda não há um nome definido.

08/02
14:52

FINANCIAMENTO PÚBLICO X PRIVADO

O deputado Adjuto Afonso (UB) comentou nesta quinta-feira, 08/02, durante o lançamento do programa de financiamento + Créditos Amazonas da AFEAM, que o governo tem facilitado muito para o microempreendedor do interior através do programa. Para o deputado, não foi surpresa o anúncio da agência ser a primeira do país em financiamento público para microempreendedores. Oriundo da calha do rio Purus, ele fala com propriedade.

01/02
11:45

VAI DE PDT

O vereador de Itacoatiara, Arnoud Lucas, que é pré-candidato à prefeitura daquele município, revelou ao site O Poder que aguardará o período da janela partidária (7 de março a 5 de abril) para sair do atual partido em que está filiado, o Partido Verde (PV), e mudar para o Partido Democrático Trabalhista (PDT). Ele afirmou que já recebeu o aval do presidente estadual da legenda no Amazonas, o ex-deputado estadual Luiz Castro, e acredita que terá no PDT-AM o suporte necessário para viabilizar o seu projeto de candidatura à prefeitura de Itacoatiara.

30/01
12:16

DISCORDÂNCIAS DE DESTERRO

Na 2ª sessão ordinária do TCE-AM em 30/01/2024, o conselheiro Érico Desterro expressou descontentamento com a mudança de postura do tribunal em relação aos pedidos de vista, lamentando a proibição de vistas para ausentes na sessão, embora tenha usado esse recurso. Apesar de concordar com a nova decisão, pediu sua aplicação uniforme. Surpreendido com a publicação de uma resolução sobre mudanças nas datas das câmaras, alegou falta de aprovação pelo pleno, solicitando revisão do procedimento. Apesar da derrota nesse tema, comprometeu-se a manter as sessões às segundas-feiras até a alteração no Regimento Interno.

Ver mais >>

Programas