AO VIVO
Poder Judiciário - 21 de agosto de 2021
Foto:

TJAM divulga resolução que cria Central de Justiça Restaurativa

A norma foi aprovada pelos desembargadores que compõem o Pleno do TJAM, nesta terça-feira (17), por unanimidade, e disponibilizada no Diário da Justiça Eletrônica (DJe), na quarta-feira (18)

Por: Redação
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

Manaus | AM | Com informações da assessoria de imprensa

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) divulgou a Resolução n. 17/2021, que cria a Central de Justiça Restaurativa e disciplina a política judiciária de Justiça Restaurativa no âmbito do Judiciário Estadual, observando, entre outras diretrizes, a Resolução n. 225/2016 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que dispõe sobre a Política Nacional de Justiça Restaurativa.

A norma foi aprovada pelos desembargadores que compõem o Pleno do TJAM, nesta terça-feira (17), por unanimidade, e disponibilizada no Diário da Justiça Eletrônica (DJe), na quarta-feira (18), nas páginas 15 a 21 do Caderno Administrativo.

De acordo com a resolução, “a justiça restaurativa constitui-se como um conjunto ordenado e sistêmico de princípios, métodos, técnicas e atividades próprias, que visa à conscientização sobre os fatores relacionais, institucionais e sociais motivadores de conflitos e violência”.

A implementação da política de justiça restaurativa no TJAM será norteada por diretrizes como a disseminação da cultura dos procedimentos restaurativos para a sociedade, a formação continuada de multiplicadores e facilitadores em Justiça Restaurativa, a articulação interinstitucional, o fortalecimento da infraestrutura necessária, além da difusão e expansão do projeto.

A Central de Justiça Restaurativa (CJR) funcionará como órgão central de macrogestão e coordenação e é vinculada diretamente à Presidência, sendo composta por um magistrado coordenador, um servidor para secretariar os trabalhos, cinco servidores facilitadores, todos com formação em justiça restaurativa, designados pelo presidente, além de quatro estagiários.

A resolução ainda trata do monitoramento, avaliação, coleta de dados estatísticos, além da formação, capacitação, certificação, nomeação e atuação dos profissionais em justiça restaurativa no âmbito dos processos oriundos do TJAM.

Caberá à Escola de Aperfeiçoamento do Servidor (Eastjam) e à Escola Superior da Magistratura (Esmam) promover cursos, que podem ser por meio de parcerias, para capacitação, treinamento e aperfeiçoamento de facilitadores, supervisores e instrutores em justiça restaurativa.

Projeto-piloto

Para início dos trabalhos, será desenvolvido um projeto-piloto na Vara de Execução de Medidas Socioeducativas durante um ano e meio, após a formação dos facilitadores, a fim de que a Central de Justiça Restaurativa possa constatar as potencialidades e as dificuldades locais da prática e preparar sua implementação definitiva.

Nessa etapa, será buscado  estabelecer parcerias para implementar as ações propostas, com órgãos que compõem o sistema de justiça, governos municipal e estadual, Defensoria Pública e Ministério Público Estadual, Polícia Civil (Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais), além das Secretarias da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc); de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania; de Educação; do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), do Serviço de Acolhimento Institucional de Crianças e Adolescentes e Conselhos Tutelares.

Para o juiz Luís Cláudio Chaves, titular da Vara de Execução de Medidas Socioeducativas e que integrou o grupo de trabalho de elaboração do projeto, “a aprovação da Resolução n. 17/2021 pelo Tribunal de Justiça do Amazonas vem ao encontro da Política Nacional de Justiça Restaurativa coordenada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e alinha o TJAM com a difusão dessa prática no Brasil”.

O magistrado explica que a justiça restaurativa atua tanto antes quanto após o crime, e cita atividades de capacitação que serão feitas em escolas para resolver conflitos antes que gerem atos infracionais, acrescentando que a participação ocorre de forma voluntária.

A analista judiciária Sabrina Almeida, que também colaborou na elaboração da norma, diz que “a recém-aprovada Resolução n. 17/2021 pelo Tribunal Pleno, ao criar a Central de Justiça Restaurativa, com pessoal próprio, viabilizará a organização de ações direcionadas à concretização, expansão e difusão das práticas de justiça restaurativa que já aconteciam desde 2011, de maneira esporádica”.

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

25/03
11:15

AFASTAMENTO DE SECRETÁRIO

O vereador Capitão Carpê utilizou a tribuna nesta segunda-feira (25) para solicitar ao prefeito David Almeida o afastamento do Secretário de Comunicação do município, Israel Conte. Carpê se baseia no fato de que o motorista do portal O Abutre confirmou à polícia o recebimento de dinheiro em espécie na prefeitura durante seu depoimento.

20/03
20:29

RAIFF NO UNIÃO

O vereador Raiff Matos (Democracia Cristã) deverá mudar de partido nos próximos dias. O parlamentar, que integra a base conservadora da Câmara Municipal de Manaus (CMM), está prestes a se juntar às fileiras do União Brasil. A confirmação foi feita na manhã desta terça-feira (19) à reportagem do site O Poder.com pelo vereador Diego Afonso (UB), líder da bancada na Câmara Municipal.

20/03
11:45

FAUSTO JR. NA CMM

Na manhã desta terça-feira (19), o deputado federal licenciado e atual secretário estadual de Desenvolvimento Urbano e Metropolitano, Fausto Júnior, esteve visitando a Câmara Municipal de Manaus, onde cumprimentou os vereadores. Após saudar os parlamentares, Fausto se reuniu a portas fechadas com o vereador Diego Afonso (UB). Questionado pela reportagem do site O Poder.com sobre a motivação da visita à câmara, o deputado afirmou que se tratava apenas de uma visita de “cortesia”.

13/03
11:21

BELÃO NO COMANDO

Cotado para concorrer à prefeitura de Fonte Boa nas Eleições de 2024, o ex-deputado estadual Belarmino Lins, mais conhecido como ‘Belão’, assumiu o comando do diretório do partido União Brasil naquele município. Belão, após 32 anos de vida pública e oito mandatos consecutivos na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), decidiu abandonar a política, mas agora almeja a prefeitura de Fonte Boa.

05/03
16:31

REPRESENTANDO A DIREITA

Depois que o prefeito David Almeida (Avante) afirmou que continuaria em seu partido e não ingressaria mais no Partido Liberal (PL), apesar das tentativas com os caciques regional e nacional da sigla, Alfredo Nascimento e Valdemar da Costa Neto, o pré-candidato do partido em Manaus, o deputado federal Capitão Alberto Neto, intensificou sua pré-campanha nas redes sociais. Um card com a imagem de Alberto Neto e do ex-presidente Jair Bolsonaro, acompanhado da mensagem “Estou preparado para Manaus”, passou a circular.

Ver mais >>

Programas