AO VIVO

MPAM arquiva inquérito em contrato da UGPE por falta de irregularidades

O contrato tinha como objeto a supervisão, acompanhamento e gestão ambiental da obra do antigo Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus

Por: Redação
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

O Ministério Público do Amazonas (MPAM) arquivou um inquérito civil que investigava fraude em um procedimento licitatório e na contratação e execução de um contrato da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), do Governo do Amazonas, firmado com uma empresa privada de engenharia. De acordo com o órgão ministerial, o entendimento foi que não houve indícios de dolo específico ou irregularidade nas medidas e, portanto, não indicam a prática de atos de improbidade administrativa.

O contrato tinha como objeto a supervisão, acompanhamento e gestão ambiental da obra do antigo Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus, financiado pelo Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF). Segundo despacho, divulgado nesta semana e obtido pelo Site O PODER, não foi possível verificar nenhuma irregularidade que possa indicar eventual prática de atos de improbidade administrativa “que tenha causado prejuízos ao patrimônio público ou afrontado aos princípios administrativos”.

De acordo com o documento, assinado pela promotora Wandete de Oliveira Neto, o MPAM discorre que buscou examinar, de forma pormenorizada, os aspectos formais e legais do processo licitatório, como a modalidade, compatibilidade, além da legalidade da consulta pública, atos convocatórios, prazos, entre outros pontos.

“De toda essa análise, no entanto, não vislumbrou-se vícios que pudessem comprometer a sua legalidade. Assim, como se percebe, não é possível o ajuizamento de ação de improbidade, no presente caso, eis que, como acima apontado, os elementos de convicção colhidos nos autos não indicam a prática de atos de improbidade administrativa. Pois bem. Passadas tais considerações para o caso concreto, verifica-se não ser recomendável a continuidade das investigações”, diz trecho do despacho.

mpapm

Ministério Público do Amazonas (MPAM) arquiva inquérito civil contra a UGPE

O inquérito

O inquérito civil foi instaurado em 2019 e visou apurar fraude a procedimento licitatório (Concorrência n° 078/2014-CGL) e a possível inexecução do Contrato n° 003/2015-UGPE para serviços  técnicos de engenharia para a supervisão que contemplavam igarapés como os das da Sharp, Sesc, Bindá e São Sebastião. O contrato foi firmado em 2015 entre a UGPE e a empresa LAGHI Engenharia Ltda., e encerrado em 2018.

Com a apresentação de provas por parte da defesa da UGPE e da empresa, segundo os autos, a promotoria entendeu que não há presença de indícios de dolo específico, isto é, vontade de praticar a conduta típica criminosa, tampouco a presença de irregularidades.

“Outrossim, pugna-se destacar que, após a apresentação na integra dos processos administrativos de contratação, medição e liquidação de despesas, não foi possível verificar nenhuma irregularidade que possa identificar eventual prática de atos de improbabilidade administrativa que tenha causado prejuízos ao patrimônio público ou afrontado aos princípios administrativos”, afirmou a promotora Wandete de Oliveira Netto, no documento.

Confira a decisão na íntegra:

MP arquivamento Inquérito Civil licitatório e contratação UGPE – Laghi

 

#Amazonas #GOVERNO #MPAM inquérito

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

23/02
15:04

“FORA DA CURVA”

“Amom é um político ‘fora da curva’, diferenciado e um grande fenômeno no estado do Amazonas. Agregar apoio político e popular aos 23 anos de idade é algo que ocorre de tempos em tempos.” O comentário foi feito na manhã desta sexta-feira (23), no evento de lançamento da pré-candidatura do deputado federal Amom Mandel (Cidadania) a prefeito de Manaus, à reportagem do site O Poder.com pelo experiente político e membro do PSDB-AM, Humberto Michiles.

23/02
14:46

VICE DE AMOM?

O pré-candidato oficial da Federação PSDB-Cidadania, deputado federal Amom Mandel, tem a liberdade de escolher quem será seu vice na chapa à prefeitura de Manaus, sem nenhuma intervenção dos partidos e apoiadores de sua campanha. A afirmação foi feita pelo senador Plínio Valério, presidente da federação, em entrevista ao site OPoder.com. Amom afirmou que as conversas estão avançadas, mas ainda não há um nome definido.

08/02
14:52

FINANCIAMENTO PÚBLICO X PRIVADO

O deputado Adjuto Afonso (UB) comentou nesta quinta-feira, 08/02, durante o lançamento do programa de financiamento + Créditos Amazonas da AFEAM, que o governo tem facilitado muito para o microempreendedor do interior através do programa. Para o deputado, não foi surpresa o anúncio da agência ser a primeira do país em financiamento público para microempreendedores. Oriundo da calha do rio Purus, ele fala com propriedade.

01/02
11:45

VAI DE PDT

O vereador de Itacoatiara, Arnoud Lucas, que é pré-candidato à prefeitura daquele município, revelou ao site O Poder que aguardará o período da janela partidária (7 de março a 5 de abril) para sair do atual partido em que está filiado, o Partido Verde (PV), e mudar para o Partido Democrático Trabalhista (PDT). Ele afirmou que já recebeu o aval do presidente estadual da legenda no Amazonas, o ex-deputado estadual Luiz Castro, e acredita que terá no PDT-AM o suporte necessário para viabilizar o seu projeto de candidatura à prefeitura de Itacoatiara.

30/01
12:16

DISCORDÂNCIAS DE DESTERRO

Na 2ª sessão ordinária do TCE-AM em 30/01/2024, o conselheiro Érico Desterro expressou descontentamento com a mudança de postura do tribunal em relação aos pedidos de vista, lamentando a proibição de vistas para ausentes na sessão, embora tenha usado esse recurso. Apesar de concordar com a nova decisão, pediu sua aplicação uniforme. Surpreendido com a publicação de uma resolução sobre mudanças nas datas das câmaras, alegou falta de aprovação pelo pleno, solicitando revisão do procedimento. Apesar da derrota nesse tema, comprometeu-se a manter as sessões às segundas-feiras até a alteração no Regimento Interno.

Ver mais >>

Programas