AO VIVO
Poder Judiciário - 02 de abril de 2024
Foto: Marcello Casal Jr /Agência Brasil

Investigação de site português expõe rede de censura no Brasil

Uma investigação conduzida pelo grupo de jornalistas independentes do Public expôs a estrutura de uma rede de censura no Brasil, destacando o papel central das autoridades judiciais, em particular o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e o financiamento de ONGs por fundações lideradas por figuras como George Soros e Pierre Omidyar

Por: Pablo Medeiros
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

Uma investigação conduzida pelo grupo de jornalistas independentes do Public expôs a estrutura de uma rede de censura no Brasil, destacando o papel central das autoridades judiciais, em particular o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e o financiamento de ONGs por fundações lideradas por figuras como George Soros e Pierre Omidyar.

O estudo revelou que, diferentemente de outros países, no Brasil a censura tem sido principalmente promovida pelo poder judiciário, com o TSE desempenhando um papel proeminente na supervisão das eleições e na luta contra as “fake news”. Desde 2017, o TSE tem buscado estratégias para combater a desinformação, culminando em uma censura ativa durante e após as eleições de 2018, que resultaram na vitória de Jair Bolsonaro. Este esforço de censura foi intensificado nas eleições de 2022, com o juiz Alexandre de Moraes criando uma força policial especial para o período eleitoral.

Além disso, o governo de Lula é acusado de financiar ferramentas de censura através da Fundação Getúlio Vargas (FGV), colaborando com ONGs como a “Safernet” e a “First Draft” para criar listas negras de notícias falsas e mecanismos de denúncia por usuários das redes sociais. Este esquema culminou com a implementação de medidas de censura em massa contra apoiadores de Bolsonaro nas eleições de 2022, seguindo as alegações de um “ecossistema de desinformação” documentado pela equipe jurídica de Lula.

Paralelamente, ONGs desempenham um papel significativo, com a “Sleeping Giants Brazil” emergindo como uma força pró-censura, financiada substancialmente pela Fundação Ford e pela Open Society Foundations de George Soros. Soros e Omidyar são identificados como grandes financiadores de iniciativas pró-censura, contribuindo milhões para ONGs que apoiam essas agendas no Brasil, refletindo um impulso global em direção à limitação da liberdade de expressão sob o pretexto de proteger a democracia.

Apoio dos meios de comunicação à prática de censura

A demora em revelar o sistema de censura vigente é atribuída, em parte, ao apoio que vem dos principais veículos de comunicação. Há diversas explicações para essa postura: em primeiro lugar, a percepção das redes sociais e do jornalismo independente como rivais no espaço informativo; em segundo, uma possível identificação ideológica desses meios com as correntes políticas no poder; e, por último, a suspeita de que possam estar recebendo apoio direto do governo dos Estados Unidos, que historicamente tem financiado jornalistas em outros países, inclusive através de operações secretas da CIA.

Fontes:

Michael Shellenberger no X: “Inside Brazil’s Censorship Industrial Complex Pedr…” / X (twitter.com)

Omidyar Network – InfluenceWatch – InfluenceWatch

Soros Network (Open Society Network) – InfluenceWatch – InfluenceWatch

#STF #TSE Censura justiça eleitoral

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

25/03
11:15

AFASTAMENTO DE SECRETÁRIO

O vereador Capitão Carpê utilizou a tribuna nesta segunda-feira (25) para solicitar ao prefeito David Almeida o afastamento do Secretário de Comunicação do município, Israel Conte. Carpê se baseia no fato de que o motorista do portal O Abutre confirmou à polícia o recebimento de dinheiro em espécie na prefeitura durante seu depoimento.

20/03
20:29

RAIFF NO UNIÃO

O vereador Raiff Matos (Democracia Cristã) deverá mudar de partido nos próximos dias. O parlamentar, que integra a base conservadora da Câmara Municipal de Manaus (CMM), está prestes a se juntar às fileiras do União Brasil. A confirmação foi feita na manhã desta terça-feira (19) à reportagem do site O Poder.com pelo vereador Diego Afonso (UB), líder da bancada na Câmara Municipal.

20/03
11:45

FAUSTO JR. NA CMM

Na manhã desta terça-feira (19), o deputado federal licenciado e atual secretário estadual de Desenvolvimento Urbano e Metropolitano, Fausto Júnior, esteve visitando a Câmara Municipal de Manaus, onde cumprimentou os vereadores. Após saudar os parlamentares, Fausto se reuniu a portas fechadas com o vereador Diego Afonso (UB). Questionado pela reportagem do site O Poder.com sobre a motivação da visita à câmara, o deputado afirmou que se tratava apenas de uma visita de “cortesia”.

13/03
11:21

BELÃO NO COMANDO

Cotado para concorrer à prefeitura de Fonte Boa nas Eleições de 2024, o ex-deputado estadual Belarmino Lins, mais conhecido como ‘Belão’, assumiu o comando do diretório do partido União Brasil naquele município. Belão, após 32 anos de vida pública e oito mandatos consecutivos na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), decidiu abandonar a política, mas agora almeja a prefeitura de Fonte Boa.

05/03
16:31

REPRESENTANDO A DIREITA

Depois que o prefeito David Almeida (Avante) afirmou que continuaria em seu partido e não ingressaria mais no Partido Liberal (PL), apesar das tentativas com os caciques regional e nacional da sigla, Alfredo Nascimento e Valdemar da Costa Neto, o pré-candidato do partido em Manaus, o deputado federal Capitão Alberto Neto, intensificou sua pré-campanha nas redes sociais. Um card com a imagem de Alberto Neto e do ex-presidente Jair Bolsonaro, acompanhado da mensagem “Estou preparado para Manaus”, passou a circular.

Ver mais >>

Programas