AO VIVO
Poder Judiciário - 15 de julho de 2021
Foto:

Entidades internacionais de transparência eleitoral ressaltam confiança nas urnas eletrônicas

Representantes acompanharam de perto realização de eleições desde a votação até a divulgação dos resultados

Por: Redação
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

Manaus | AM | Com informações do TSE

Nesta segunda-feira (12), duas entidades internacionais – Transparencia Electoral (TransparenciaAL) e a Conferencia Americana de Organismos Electorales, Subnacionales por la Transparencia Electoral (Caoeste) – se posicionaram sobre a confiança do trabalho desempenhado pela Justiça Eleitoral do Brasil.

“Deixamos claro que, desde a implantação do sistema eleitoral eletrônico em 1996, nunca foi documentado episódio de fraude, e os candidatos derrotados desde então aceitaram o resultado. A instituição do sufrágio é sustentada pela confiança dos eleitores. Portanto, expressamos o nosso apoio à instituição eleitoral do Brasil e exorta os atores políticos a assumir a responsabilidade em suas declarações”, destacou nota da Caoeste.

“Apoiamos juntamente a Caoeste, e destacamos a força do sistema eleitoral brasileiro e as diferentes instâncias para fiscalizá-lo, mesmo diante das tentativas de gerar desconfiança na instituição do sufrágio em face o processo de 2022”, reforçou a TransparenciaAL.

De acordo com o presidente da Caoeste, Marcelo Peregrino, a atuação em sintonia com os demais representantes eleitorais de toda a América Latina permite que as missões internacionais atuem para a realização de procedimentos eleitorais livres e justos, como preconiza a Organização dos Estados Americanos (OEA) e Organização das Nações Unidas (Onu).

“As missões de observação são uma tradição do sistema internacional de proteção dos direitos humanos e servem como um olhar externo sobre os processos internos. Guarda muita semelhança com o papel da ouvidoria, na medida em que sua função é de contribuir para a melhoria dos processos”, destacou.

Atuação

A Carta Democrática Interamericana da OEA tem um capítulo próprio sobre a democracia e as missões de observação eleitoral. “Os países – pelo menos aqueles integrantes da OEA e da Onu – tem a obrigação internacional de organização, realização e garantia de processos eleitorais livres e justos”.

Os observadores nas eleições atuam, além das missões internacionais durante o pleito, também com capacitação sobre o tema e a publicação de livros e artigos. Neste ano de 2021, os observadores participaram das eleições no Equador, El Salvador, Bolívia, Chile, Peru, México, das eleições suplementares brasileiras.

Essas missões atuam desde a década de 1960, mas tinham um caráter simbólico. E em meados de1980 os observadores assumem uma importância enorme, acompanhando os processos de transição democrática de muitos países.

O presidente da CAOESTE destaca que é importante assinalar o dever de neutralidade e imparcialidade dos observadores. “Não emitimos juízos de valor durante o pleito, senão quando entregamos os relatórios. É um trabalho muito interessante e é mais um meio de proteção da Justiça Eleitoral brasileira e de sua integridade”, afirmou.

Observadores internacionais

As instituições de transparência eleitoral reúnem representantes de órgãos eleitorais de todos os países do continente americano, com o objetivo de favorecer a legitimidade do processo eleitoral, garantindo os direitos políticos de cidadãs e cidadãos, com eleições transparentes e justas.

Os observadores internacionais dessas entidades acompanham as eleições brasileiras há mais de 10 anos. Inclusive, estiveram presentes nas eleições suplementares, que aconteceram no mês passado na cidade de Petrolândia (SC).

O papel dessas Organizações Não Governamentais (ONGs) é facilitar o diálogo e a interação entre seus membros para compartilhar suas experiências, conhecimentos e informações sobre práticas eleitorais. Além disso, os representantes das entidades atuam na sugestão de ações que contribuam para o reconhecimento das condições de igualdade de gênero e maior participação das mulheres e diferentes minorias, e o impacto da incorporação de tecnologia no ciclo eleitoral, entre outros assuntos de relevância em nossas realidades regionais e locais.

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

28/02
17:10

DAVID E VALDEMAR?

Esta semana, cresceram as especulações de que o prefeito David Almeida se encontraria com o presidente nacional do PL para supostamente tratar do seu ingresso à legenda de Bolsonaro. Nem ontem nem hoje aconteceu encontro algum, de acordo com a agenda de Valdemar da Costa Neto até esta quarta-feira (28). Fala-se até em uma chapa encabeçada por David, com o deputado Alberto Neto como vice; no entanto, Neto afirmou em entrevista nesta terça-feira (27) que é o pré-candidato da direita em Manaus e conta com o apoio do ex-presidente.

23/02
15:04

“FORA DA CURVA”

“Amom é um político ‘fora da curva’, diferenciado e um grande fenômeno no estado do Amazonas. Agregar apoio político e popular aos 23 anos de idade é algo que ocorre de tempos em tempos.” O comentário foi feito na manhã desta sexta-feira (23), no evento de lançamento da pré-candidatura do deputado federal Amom Mandel (Cidadania) a prefeito de Manaus, à reportagem do site O Poder.com pelo experiente político e membro do PSDB-AM, Humberto Michiles.

23/02
14:46

VICE DE AMOM?

O pré-candidato oficial da Federação PSDB-Cidadania, deputado federal Amom Mandel, tem a liberdade de escolher quem será seu vice na chapa à prefeitura de Manaus, sem nenhuma intervenção dos partidos e apoiadores de sua campanha. A afirmação foi feita pelo senador Plínio Valério, presidente da federação, em entrevista ao site OPoder.com. Amom afirmou que as conversas estão avançadas, mas ainda não há um nome definido.

08/02
14:52

FINANCIAMENTO PÚBLICO X PRIVADO

O deputado Adjuto Afonso (UB) comentou nesta quinta-feira, 08/02, durante o lançamento do programa de financiamento + Créditos Amazonas da AFEAM, que o governo tem facilitado muito para o microempreendedor do interior através do programa. Para o deputado, não foi surpresa o anúncio da agência ser a primeira do país em financiamento público para microempreendedores. Oriundo da calha do rio Purus, ele fala com propriedade.

01/02
11:45

VAI DE PDT

O vereador de Itacoatiara, Arnoud Lucas, que é pré-candidato à prefeitura daquele município, revelou ao site O Poder que aguardará o período da janela partidária (7 de março a 5 de abril) para sair do atual partido em que está filiado, o Partido Verde (PV), e mudar para o Partido Democrático Trabalhista (PDT). Ele afirmou que já recebeu o aval do presidente estadual da legenda no Amazonas, o ex-deputado estadual Luiz Castro, e acredita que terá no PDT-AM o suporte necessário para viabilizar o seu projeto de candidatura à prefeitura de Itacoatiara.

Ver mais >>

Programas