AO VIVO

TCU aprova prestação de contas do ex-presidente Jair Bolsonaro

O ministro relator afirmou que o exercício de 2022 se caracterizou pela continuidade nas melhorias econômicas de 2021

Por: Redação
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

PAÍS

Foi aprovada nesta quarta-feira (7), pelo TCU (Tribunal de Contas da União) com unanimidade, as contas do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) no ano de 2022.

Pelo quarto ano consecutivo a Corte de Contas apresenta ressalvas às contas da Presidência.

Entre as principais distorções financeiras apresentadas pelo ministro, o relator ministro Jorge Oliveira estão:

 

  1. R$ 556,9 bilhões de reconhecimento indevido de ativos e respectivos ajustes para perdas;
  2. R$ 104,6 bilhões de obrigações com a previdência social e com os Estados da federação não reconhecidos;
  3. R$ 88,6 bilhões referentes a ajustes e reservas não reconhecidos no patrimônio líquido da União;
  4. R$ 383,8 bilhões decorrentes do reconhecimento indevido de receitas com impostos, ganhos com a reavaliação de ativos e reversão de provisões e de ajustes para perdas;
  5. R$ 151,4 bilhões de reconhecimento indevido de despesas com ajustes para perdas, benefícios, provisões, e com o não reconhecimento de provisões e com o não reconhecimento de provisões, a desincorporação de ativos e outras variações patrimoniais diminutivas. Ao todo, as ressalvas somam R$ 1,28 trilhão.

O relator também listou inconsistências relacionadas à disponibilidade de informações de dívidas e gastos, às emendas parlamentares e às metas das diretrizes de orçamento:

  • insuficiência de informações relativas às metas operacionais da administração pública federal nas diretrizes orçamentárias de 2022.
  • recuperação de créditos: insuficiência de informações relativas aos créditos da dívida ativa de responsabilidade de autarquias e fundações publicas federais;
  • ausência de justificativa para a não execução financeira do percentual mínimo das emendas de bancada estadual em 2022, em desacordo com os valores e parâmetros mínimos exigidos pela Constituição;
  • recomendação ao Poder Executivo que adote medidas para garantir o devido registro e a disponibilidade de informações detalhadas sobre o estoque e a arrecadação da dívida ativa dos créditos de titularidade de todas as autarquias e fundações públicas.

Durante sua apresentação, Oliveira disse que 2022 foi uma continuação de 2021 no sentido de promover uma recuperação econômica depois das retrações causadas pela pandemia. O crescimento real do PIB (Produto Interno Bruto) foi de 2,9%, um aumento inferior ao registrado no ano anterior, mas que confirma a tese de uma recuperação econômica.

Segundo o relatório, o resultado primário do governo federal em 2022 foi um superávit de R$ 59,7 bilhões. A meta da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) para o período era um déficit de R$ 174,9 bilhões.

Com isso, o resultado alcançado pelo governo no período foi uma folga de R$ 234,6 bilhões na diferença entre expectativa e realidade. Em termos reais, houve um aumento de 12,63% (R$ 269,5 bilhões) no montante de receitas correntes arrecadadas em 2022 em relação a 2021.

A dívida pública já aumentou R$ 258 bilhões, mas passou a representar 73,5% do PIB. No ano anterior, a dívida representava 78,3% do PIB. Ao final do exercício, Bolsonaro cumpriu a Regra de Ouro determinada pela LOA (Lei Orçamentária Anual) com margem de suficiência de R$ 63,8 bilhões. Contudo, o relator alerta que a perspectiva de cumprimento da regra de 2026 a 2028 está comprometida.

A Regra de Ouro é um princípio que impede a realização de operações de créditos que excedam o montante das despesas de capital, com exceção das autorizadas mediante créditos suplementares ou aprovadas pelo Poder Legislativo.

Em 2022, o percentual de receitas de emissão de títulos públicos aplicadas a despesas não relacionadas ao serviço da dívida foi o menor alcançado nos últimos 8 anos (2,2% do valor emitido).

“O remanejamento de fontes após apuração do superávit financeiro possibilitou menor utilização de recursos de emissão de divida para o financiamento de despesas orçamentarias, resultando em despesas não relacionadas ao serviço da dívida pagas com emissão no valor de R$ 37,3 bilhões. Desse total, R$ 18,3 bilhões foram destinados à transferência de renda do Auxílio Brasil”, diz o relatório.

As contas presidenciais de 2022 também indicam o 2º ano consecutivo em que as contas da Previdência Social apresentaram melhora, depois de 9 anos consecutivos de aumento nos gastos com a Previdência.

Confira o relatório, na íntegra:

relatorio-contas-presidente-2022

 

Foto Divulgação

Com informaçções Poder 360

 

Jair Bolsonaro #TCU prestação de contas

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

25/03
11:15

AFASTAMENTO DE SECRETÁRIO

O vereador Capitão Carpê utilizou a tribuna nesta segunda-feira (25) para solicitar ao prefeito David Almeida o afastamento do Secretário de Comunicação do município, Israel Conte. Carpê se baseia no fato de que o motorista do portal O Abutre confirmou à polícia o recebimento de dinheiro em espécie na prefeitura durante seu depoimento.

20/03
20:29

RAIFF NO UNIÃO

O vereador Raiff Matos (Democracia Cristã) deverá mudar de partido nos próximos dias. O parlamentar, que integra a base conservadora da Câmara Municipal de Manaus (CMM), está prestes a se juntar às fileiras do União Brasil. A confirmação foi feita na manhã desta terça-feira (19) à reportagem do site O Poder.com pelo vereador Diego Afonso (UB), líder da bancada na Câmara Municipal.

20/03
11:45

FAUSTO JR. NA CMM

Na manhã desta terça-feira (19), o deputado federal licenciado e atual secretário estadual de Desenvolvimento Urbano e Metropolitano, Fausto Júnior, esteve visitando a Câmara Municipal de Manaus, onde cumprimentou os vereadores. Após saudar os parlamentares, Fausto se reuniu a portas fechadas com o vereador Diego Afonso (UB). Questionado pela reportagem do site O Poder.com sobre a motivação da visita à câmara, o deputado afirmou que se tratava apenas de uma visita de “cortesia”.

13/03
11:21

BELÃO NO COMANDO

Cotado para concorrer à prefeitura de Fonte Boa nas Eleições de 2024, o ex-deputado estadual Belarmino Lins, mais conhecido como ‘Belão’, assumiu o comando do diretório do partido União Brasil naquele município. Belão, após 32 anos de vida pública e oito mandatos consecutivos na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), decidiu abandonar a política, mas agora almeja a prefeitura de Fonte Boa.

05/03
16:31

REPRESENTANDO A DIREITA

Depois que o prefeito David Almeida (Avante) afirmou que continuaria em seu partido e não ingressaria mais no Partido Liberal (PL), apesar das tentativas com os caciques regional e nacional da sigla, Alfredo Nascimento e Valdemar da Costa Neto, o pré-candidato do partido em Manaus, o deputado federal Capitão Alberto Neto, intensificou sua pré-campanha nas redes sociais. Um card com a imagem de Alberto Neto e do ex-presidente Jair Bolsonaro, acompanhado da mensagem “Estou preparado para Manaus”, passou a circular.

Ver mais >>

Programas