AO VIVO
Executivo - 03 de fevereiro de 2021
Foto:

Falta de transparência e prejuízos à Amazônia em eventual fusão do Ibama e do ICMBio são apontados pelo MPF

Em evento realizado pela internet, que contou com a participação de mais de 500 pessoas, houve uma discussão que vai embasar atuação do MPF em relação a medidas do governo federal para fusão dos institutos

Por: Redação
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

Manaus | AM | Com informações da assessoria de imprensa

Com mais de 500 participantes, o Ministério Público Federal (MPF) promoveu nesta terça-feira (1°) a audiência pública ‘Fusão entre ICMBio e Ibama: Impactos Sobre a Amazônia’. O evento foi promovido pela Força-Tarefa Amazônia pela internet, com transmissão pelo canal do MPF no Amazonas no YouTube. A medida está sendo discutida no âmbito de um grupo de trabalho no Ministério do Meio Ambiente, alegadamente sem o debate público necessário para a discussão do assunto.

A audiência foi composta por dois paineis, com exposições orais de especialistas, servidores dos institutos, representantes de organizações da sociedade civil e de populações tradicionais. O Ministério do Meio Ambiente foi convidado a participar do evento, por meio da Secretaria Executiva do grupo de trabalho formado para tratar da fusão, assim como a presidência do Ibama e do ICMBio, que optaram por não ter assento à mesa e por não participar do debate.

O primeiro painel, com o tema ‘Ibama e ICMBio: razões para fundir ou não fundir e Impactos sobre a Amazônia’, foi mediado pelo procurador da República Rafael da Silva Rocha e trouxe diversas considerações sobre o comprometimento que a fusão dos dois institutos pode trazer para a atuação na defesa do meio ambiente.

De acordo com o professor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e doutor em Ecologia Henrique Pereira, os dois institutos ainda não atingiram o alcance pleno de suas atividades finalísticas. “A fusão seria uma escolha equivocada, especialmente nesse momento quando os novos modelos ainda não se desenvolveram plenamente e passam por retrocessos”, afirmou.

Foram destacados, inclusive, indicadores relativos aos resultados obtidos a partir da criação o ICMBio, que atua na gestão das unidades de conservação (UCs) federais. Em participação pelo chat do YouTube, Erika Guimarães informou que o número de UCs com planos de manejo aumentou de 250%, passando de 78 (em 2007) para 195 (em 2018).

Segundo ela, o número de famílias cadastradas nas reservas extrativistas e categorias similares aumentou mais de 1200%, passando de três mil (em 2010) para, pelo menos, 52 mil (em 2020). Erika ainda registrou o aumento significativo no número de Planos de Ação Nacional para Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção (PAN), de mais de 1100% em uma década: eram sete até 2009 e chegaram a 85 em 2019.

Transparência e participação

No segundo painel, mediado pelo procurador da República José Gladston Viana, foi debatido o tema ‘Transparência e Participação: vozes sobre a fusão’, com diversas críticas ao modo como a fusão está sendo discutida, sem a participação de especialistas no assunto nem da sociedade. Entre os pontos abordados, estava a não disponibilização de estudos para embasar a medida e a falta de transparência no debate do grupo de trabalho.

O representante do site Política por inteiro, Fábio Ishisaki, citou, como exemplo da falta de transparência da discussão, o fato que de foram solicitadas, via Lei de Acesso à Informação, as atas da reunião do grupo de trabalho e que os documentos disponibilizados contêm apenas pautas gerais, não apresentando qualquer esclarecimento sobre os debates em andamento. “Todos que estão no GT são servidores públicos, exercem função pública e estão debatendo questões de ordem pública devem se atentar para princípio da publicidade e da transparência da Administração Pública”, destacou Fábio.

Apuração de possível desmonte

A audiência faz parte do contexto de apuração de dois inquéritos civis conduzidos pelo MPF que avaliam possíveis desmontes estruturais no Ibama e no ICMBio e o impacto desse possível desmonte sobre a Amazônia. A procuradora da República e coordenadora da Força-Tarefa Amazônia, Ana Carolina Haliuc Bragança, explicou que aspectos como a suficiência orçamentária, a disponibilidade de recursos humanos, a regularidade de trâmites administrativos e a continuidade em ações finalísticas são alguns dos critérios a serem observados na definição da existência ou não de uma desestruturação capaz de afetar a prestação de serviços públicos de proteção ao meio ambiente.

De acordo com a procuradora, o papel do MPF, após a audiência, é traduzir em termos jurídicos o conteúdo debatido no evento, avaliando as medidas cabíveis. Ela citou diversos deveres do Estado, no sentido de evitar o retrocesso na proteção do direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, o princípio da precaução, o princípio da informação e o princípio da participação, vigentes no direito ambiental.

Ana Carolina destacou ainda que os impactos na Amazônia da eventual fusão dos institutos são de interesse de todo o país. “Enfraquecer a população da Amazônia significa enfraquecer a proteção a toda a população brasileira, diante dos impactos que o bioma amazônico apresenta em outras áreas do país”, afirmou.

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

25/03
11:15

AFASTAMENTO DE SECRETÁRIO

O vereador Capitão Carpê utilizou a tribuna nesta segunda-feira (25) para solicitar ao prefeito David Almeida o afastamento do Secretário de Comunicação do município, Israel Conte. Carpê se baseia no fato de que o motorista do portal O Abutre confirmou à polícia o recebimento de dinheiro em espécie na prefeitura durante seu depoimento.

20/03
20:29

RAIFF NO UNIÃO

O vereador Raiff Matos (Democracia Cristã) deverá mudar de partido nos próximos dias. O parlamentar, que integra a base conservadora da Câmara Municipal de Manaus (CMM), está prestes a se juntar às fileiras do União Brasil. A confirmação foi feita na manhã desta terça-feira (19) à reportagem do site O Poder.com pelo vereador Diego Afonso (UB), líder da bancada na Câmara Municipal.

20/03
11:45

FAUSTO JR. NA CMM

Na manhã desta terça-feira (19), o deputado federal licenciado e atual secretário estadual de Desenvolvimento Urbano e Metropolitano, Fausto Júnior, esteve visitando a Câmara Municipal de Manaus, onde cumprimentou os vereadores. Após saudar os parlamentares, Fausto se reuniu a portas fechadas com o vereador Diego Afonso (UB). Questionado pela reportagem do site O Poder.com sobre a motivação da visita à câmara, o deputado afirmou que se tratava apenas de uma visita de “cortesia”.

13/03
11:21

BELÃO NO COMANDO

Cotado para concorrer à prefeitura de Fonte Boa nas Eleições de 2024, o ex-deputado estadual Belarmino Lins, mais conhecido como ‘Belão’, assumiu o comando do diretório do partido União Brasil naquele município. Belão, após 32 anos de vida pública e oito mandatos consecutivos na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), decidiu abandonar a política, mas agora almeja a prefeitura de Fonte Boa.

05/03
16:31

REPRESENTANDO A DIREITA

Depois que o prefeito David Almeida (Avante) afirmou que continuaria em seu partido e não ingressaria mais no Partido Liberal (PL), apesar das tentativas com os caciques regional e nacional da sigla, Alfredo Nascimento e Valdemar da Costa Neto, o pré-candidato do partido em Manaus, o deputado federal Capitão Alberto Neto, intensificou sua pré-campanha nas redes sociais. Um card com a imagem de Alberto Neto e do ex-presidente Jair Bolsonaro, acompanhado da mensagem “Estou preparado para Manaus”, passou a circular.

Ver mais >>

Programas