AO VIVO

Lula garante salário mínimo, mas recua sobre promessa de isentar do IR quem recebe até R$5 mil

O valor da faixa de isenção do Imposto de Renda anunciado por Lula é quase a metade do prometido por ele no ano passado

Por: Redação
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

MANAUS | AM

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) garantiu, nessa quinta-feira (16), que o governo federal vai reajustar o salário mínimo dos atuais R$ 1.302 para R$ 1.320, a partir de maio deste ano. O petista, por outro lado, recuou sobre a promessa de campanha, que fez em 2022, de isentar do Imposto de Renda (IR) quem recebesse até R$ 5 mil mensais.

Atualmente, a faixa de isenção é para quem ganha até R$ 1.903,98 mensais. Pela proposta do presidente, anunciada em entrevista à CNN nessa quinta-feira, essa faixa passa a ser de R$ 2.640, um reajuste de 35,7%, a partir de 2024. O valor é quase a metade do prometido no ano passado, mas ideia do petista, segundo ele mesmo destacou, é chegar à quantia de forma escalonada.

“Vamos começar a isentar em R$ 2.640 até chegar em R$ 5 mil de isenção. Tem que chegar, porque foi compromisso meu e vou fazer”, disse o presidente, na entrevista.

Difícil

Para especialistas, é improvável que o presidente consiga chegar na isenção em R$ 5 mil ao longo do governo petista, principalmente, por conta da grande quantidade de contribuintes que fazem parte da categoria.

“É uma grande quantidade de contribuintes, ou seja, de pagadores de impostos que entrariam nessa faixa de isenção. Estamos falando de milhões de pessoas”, destacou um economista.

Salário mínimo

Sobre o salário mínimo, ao contrário do que pediam centrais sindicais, que queriam R$ 1.343 de remuneração, Lula garantiu apenas R$ 1.320. A mudança será anunciada oficialmente em 1º de maio, no Dia do Trabalhador, segundo o presidente.

Ainda de acordo com o presidente, o governo pretende voltar a estabelecer o piso considerando o reajuste da inflação e o crescimento do Produto Interno Bruto, adotado nas gestões petistas.

A remuneração é o valor mínimo que os empregadores devem pagar aos seus funcionários por um determinado período de trabalho e é definida, no Brasil, pelo governo federal, servindo como referência para o salário de trabalhadores em diversas áreas, como comércio, indústria e serviços.

O valor do salário mínimo no País é ajustado anualmente e pode ser diferente em cada estado ou região do País. A remuneração tem como objetivo garantir que os trabalhadores recebam uma quantia justa e digna pelos seus serviços, além de ajudar a reduzir a desigualdade social e a pobreza.

Promessa

No ano passado, durante a pré-campanha para a eleição presidencial de 2022, Lula falou em aumentar o valor do salário mínimo para recuperar seu poder de compra. Em uma entrevista ao programa “Café com Jornal”, da Band, em agosto de 2021, o petista disse que o valor da remuneração deveria ser “suficiente para que as pessoas possam ter uma vida digna” e que o governo deveria trabalhar para que o reajuste acompanhe o aumento da inflação.

O piso nacional no governo Bolsonaro, contudo, estava reajustes reais, ou seja, de acordo com a inflação. O ex-presidente não havia seguido a regra de reajuste vigente entre 2011 a 2019. Somente no final de 2022, o antigo governo promoveu um primeiro ganho real do salário mínimo, fazendo com que ficasse em vigor neste ano o valor de R$ 1.302, proposto pelo próprio presidente. A alta representou aumento de 7,43% (R$ 90) em relação ao salário mínimo de 2022 e o valor significa a reposição da inflação mais um ganho real de 1,4%.

Após ser eleito presidente, Lula prometeu que iria aumentar o salário mínimo para R$ 1.320, ou seja, subindo R$ 18. A medida ficou estabelecida durante a transição de governo com o valor aprovado pelo Congresso dentro do Orçamento de 2023. A proposta, contudo, ficou emperrada e o pagamento do aumento não começou a ser feito em janeiro, como tradicionalmente acontece todos os anos.

 

Texto: Bruno Pacheco / O Poder

Foto: Reprodução

#Lula salário mínimo imposto de renda promessa

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

25/03
11:15

AFASTAMENTO DE SECRETÁRIO

O vereador Capitão Carpê utilizou a tribuna nesta segunda-feira (25) para solicitar ao prefeito David Almeida o afastamento do Secretário de Comunicação do município, Israel Conte. Carpê se baseia no fato de que o motorista do portal O Abutre confirmou à polícia o recebimento de dinheiro em espécie na prefeitura durante seu depoimento.

20/03
20:29

RAIFF NO UNIÃO

O vereador Raiff Matos (Democracia Cristã) deverá mudar de partido nos próximos dias. O parlamentar, que integra a base conservadora da Câmara Municipal de Manaus (CMM), está prestes a se juntar às fileiras do União Brasil. A confirmação foi feita na manhã desta terça-feira (19) à reportagem do site O Poder.com pelo vereador Diego Afonso (UB), líder da bancada na Câmara Municipal.

20/03
11:45

FAUSTO JR. NA CMM

Na manhã desta terça-feira (19), o deputado federal licenciado e atual secretário estadual de Desenvolvimento Urbano e Metropolitano, Fausto Júnior, esteve visitando a Câmara Municipal de Manaus, onde cumprimentou os vereadores. Após saudar os parlamentares, Fausto se reuniu a portas fechadas com o vereador Diego Afonso (UB). Questionado pela reportagem do site O Poder.com sobre a motivação da visita à câmara, o deputado afirmou que se tratava apenas de uma visita de “cortesia”.

13/03
11:21

BELÃO NO COMANDO

Cotado para concorrer à prefeitura de Fonte Boa nas Eleições de 2024, o ex-deputado estadual Belarmino Lins, mais conhecido como ‘Belão’, assumiu o comando do diretório do partido União Brasil naquele município. Belão, após 32 anos de vida pública e oito mandatos consecutivos na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), decidiu abandonar a política, mas agora almeja a prefeitura de Fonte Boa.

05/03
16:31

REPRESENTANDO A DIREITA

Depois que o prefeito David Almeida (Avante) afirmou que continuaria em seu partido e não ingressaria mais no Partido Liberal (PL), apesar das tentativas com os caciques regional e nacional da sigla, Alfredo Nascimento e Valdemar da Costa Neto, o pré-candidato do partido em Manaus, o deputado federal Capitão Alberto Neto, intensificou sua pré-campanha nas redes sociais. Um card com a imagem de Alberto Neto e do ex-presidente Jair Bolsonaro, acompanhado da mensagem “Estou preparado para Manaus”, passou a circular.

Ver mais >>

Programas