AO VIVO
Economia - 16 de dezembro de 2023
Foto: Reprodução/internet

Indicação de Dino ao STF foi política e não técnica, aponta analista

O professor e analista político Anderson Fonseca conversou com O Poder a respeito do contexto em torno da indicação do presidente Lula, que levou Flávio Dino ao Supremo Tribunal Federal (STF)

Por: Filipe Távora
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

“É um indicação mais voltada para o lado político do que técnico”. A declaração é do professor e analista político Anderson Fonseca em referência à indicação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva referente ao ministro da Justiça Flávio Dino para o Supremo Tribunal Federal (STF). Fonseca conversou com o site O Poder neste sábado (16) a respeito do novo membro da corte suprema, que assume vaga em meio à reprovação de parte da população.

Fonseca crê que a decisão do presidente da República foi tomada devido aos atrativos da carreira de Dino como político, mais do que em decorrência dos méritos jurídicos dele.

“Ele foi magistrado no início de sua carreira, depois se transformou em político. Houve esse mote na hora em que o presidente Lula fez essa indicação, até porque outros nomes cotados são de expoente jurídico atual muito mais presente na comunidade jurídica do que Dino, que tem seu mérito, mas escolheu uma carreira política. Questão é saber se ele vai saber retirar a roupa do político e vestir a toga do magistrado ou se vai usar o STF para continuar a política, principalmente daquele que o colocou nesse lugar”, declarou.

Durante discurso feito na 4ª Conferência Nacional da Juventude, Lula afirmou que estava feliz por colocar um “ministro comunista” no STF. A fala foi proferida na quarta-feira (13). A indicação do presidente foi feita em novembro, mesmo período em que Lula também indicou o subprocurador-geral Paulo Gonet à Procuradoria-Geral da República (PGR).

No dia 10 de dezembro, manifestantes bolsonaristas protestaram, em São Paulo e Brasília, contra a indicação de Dino. Em vídeo gravado para convocar pessoas aos protestos, Carla Zambelli (PL-SP), Nikolas Ferreira (PL-MG) e o pastor Silas Malafaia pediram que o Senado vetasse a indicação de Lula.

 

Opinião popular

Dino exerceu mandato na Câmara dos Deputados entre 2007 e 2011. Foi presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur) entre 2011 e 2014, na primeira gestão de Dilma Rousseff (PT). Elegeu-se governador do Maranhão em 2014, sendo reeleito em 2018.

Questionado sobre as possíveis repercussões que a reprovação sofrida por Dino possam ter na permanência dele no cargo, Fonseca afirmou crer que a opinião popular não poderá obstar o novo ministro em nenhuma aspecto.

“Se a reprovação popular realmente houvesse sido ouvida, ele não teria sido sabatinado e aprovado pelo senado federal. Pouca diferença vai fazer naquilo que já está decidido. Temos vários exemplos de ministros que tiveram e tem reprovação popular, como: Alexandre de Moraes, Gilmar Mendes, Joaquim Barbosa, Ricardo Lewandowski”, disse.

Dino foi aprovado pelo Senado no dia 13 deste mês, com 47 votos a favor, 31 contra e 2 abstenções. Dino ocupará cadeira deixada por Rosa Weber, que se aposentou da corte em setembro.

 

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

28/02
17:10

DAVID E VALDEMAR?

Esta semana, cresceram as especulações de que o prefeito David Almeida se encontraria com o presidente nacional do PL para supostamente tratar do seu ingresso à legenda de Bolsonaro. Nem ontem nem hoje aconteceu encontro algum, de acordo com a agenda de Valdemar da Costa Neto até esta quarta-feira (28). Fala-se até em uma chapa encabeçada por David, com o deputado Alberto Neto como vice; no entanto, Neto afirmou em entrevista nesta terça-feira (27) que é o pré-candidato da direita em Manaus e conta com o apoio do ex-presidente.

23/02
15:04

“FORA DA CURVA”

“Amom é um político ‘fora da curva’, diferenciado e um grande fenômeno no estado do Amazonas. Agregar apoio político e popular aos 23 anos de idade é algo que ocorre de tempos em tempos.” O comentário foi feito na manhã desta sexta-feira (23), no evento de lançamento da pré-candidatura do deputado federal Amom Mandel (Cidadania) a prefeito de Manaus, à reportagem do site O Poder.com pelo experiente político e membro do PSDB-AM, Humberto Michiles.

23/02
14:46

VICE DE AMOM?

O pré-candidato oficial da Federação PSDB-Cidadania, deputado federal Amom Mandel, tem a liberdade de escolher quem será seu vice na chapa à prefeitura de Manaus, sem nenhuma intervenção dos partidos e apoiadores de sua campanha. A afirmação foi feita pelo senador Plínio Valério, presidente da federação, em entrevista ao site OPoder.com. Amom afirmou que as conversas estão avançadas, mas ainda não há um nome definido.

08/02
14:52

FINANCIAMENTO PÚBLICO X PRIVADO

O deputado Adjuto Afonso (UB) comentou nesta quinta-feira, 08/02, durante o lançamento do programa de financiamento + Créditos Amazonas da AFEAM, que o governo tem facilitado muito para o microempreendedor do interior através do programa. Para o deputado, não foi surpresa o anúncio da agência ser a primeira do país em financiamento público para microempreendedores. Oriundo da calha do rio Purus, ele fala com propriedade.

01/02
11:45

VAI DE PDT

O vereador de Itacoatiara, Arnoud Lucas, que é pré-candidato à prefeitura daquele município, revelou ao site O Poder que aguardará o período da janela partidária (7 de março a 5 de abril) para sair do atual partido em que está filiado, o Partido Verde (PV), e mudar para o Partido Democrático Trabalhista (PDT). Ele afirmou que já recebeu o aval do presidente estadual da legenda no Amazonas, o ex-deputado estadual Luiz Castro, e acredita que terá no PDT-AM o suporte necessário para viabilizar o seu projeto de candidatura à prefeitura de Itacoatiara.

Ver mais >>

Programas