AO VIVO
Economia - 12 de janeiro de 2024
Foto: Reprodução

Cotado para a prefeitura, Roberto Cidade aborda planejamento para ‘evitar as urgências’

Em uma publicação com tom de campanha, ele abordou a importância do planejamento e da ação proativa por parte dos governos municipais, estaduais e federal, em referência aos eventos climáticos e seus efeito

Por: Leon Furtado
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) e governador em exercício, Roberto Cidade (UB), que já declarou interesse na corrida eleitoral de 2024, voltou a ganhar espaço nas redes sociais nesta sexta-feira (12).

Em uma publicação com tom de campanha, ele abordou a importância do planejamento e da ação proativa por parte dos governos municipais, estaduais e federal, em referência aos eventos climáticos e seus efeitos.

Para Cidade, existe a necessidade de aplicação de ação estratégica antecipativa e eficaz em todos os níveis.

No vídeo, ele rejeitou a ideia de que prever tais eventos seja algo místico como usar uma ‘bola de cristal’. Ao contrário, ele declarou que vê isso como parte essencial do planejamento governamental.

Sua ênfase está na previsão e ação antecipada para evitar crises e garantir um futuro melhor, destacando a necessidade de preparação para eventos como secas ou inundações, e a importância de infraestruturas fundamentais como creches, escolas e hospitais.

“Estamos acostumados a aquelas previsões que aparecem a todo fim de ano. É ou não é verdade? Nada contra, pelo contrário, mas não podemos ficar apenas especulando sobre o futuro. Agora estamos enfrentando uma seca dramática, mas daqui a pouquinho o céu enchente-se. Não precisa ser vidente para prever. Eu sei, você sabe, todo mundo sabe. Todo mundo sabe, o poder público, municipal, estadual e federal precisa estar preparado e alinhado para isso. Nós, políticos, fomos eleitos para se antecipar aos problemas e preparar soluções. Não, não é bola de cristal, é planejamento. O nosso dever, como políticos, é prever, com anos de antecedência, quando vai faltar uma creche, uma escola, um hospital. Prever e agir. Com previsão, nos preparamos. É a única maneira de evitar as urgências e garantir um futuro melhor para todos”, concluiu.

#Roberto Cidade eleições 2024

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

11/07
12:33

REUNIÕES SECRETAS

Executivos da Âmbar Energia, ligada ao Grupo J&F dos irmãos Joesley e Wesley Batista, realizaram secretamente 17 reuniões com autoridades do Ministério de Minas e Energia entre junho de 2023 e maio de 2024, sem registro oficial. Essas reuniões precederam a assinatura de uma medida provisória pelo presidente Lula em 13 de junho, beneficiando um negócio da Âmbar na energia elétrica, cujo custo será repassado aos consumidores por até 15 anos. O Ministério e a Âmbar negam que as reuniões tenham discutido a medida, mas não divulgaram os temas tratados. Críticas à falta de transparência foram levantadas, especialmente pela deputada Adriana Ventura (Novo-SP).

11/07
12:32

FRACA ARTICULAÇÃO

A aprovação da reforma tributária na Câmara revelou a fraca articulação dos senadores Eduardo Braga e Omar Aziz, que deixaram de incluir a maioria das propostas do Amazonas para a Zona Franca de Manaus (ZFM). O texto foi aprovado por 336 votos a favor e 142 contra. Foram incluídas apenas contribuições para financiar a UEA e fundos de desenvolvimento, além de crédito presumido para indústrias. Alterações cruciais, como a inclusão do IPI e crédito presumido para operações internas, foram rejeitadas. Os parlamentares precisarão trabalhar mais eficientemente no Senado.

11/07
12:31

SILAS CONTRA

A Câmara dos Deputados aprovou o primeiro projeto de regulamentação da reforma tributária com 336 votos a favor, 142 contra e duas abstenções. A maioria dos deputados do Amazonas votou contra devido aos impactos negativos na Zona Franca de Manaus (ZFM), com exceção de Silas Câmara (Republicanos-AM), que apoiou o projeto. Pauderney Avelino (União-AM) criticou a redução do crédito presumido e a falta de alíquota zero para operações internas, alertando sobre o aumento dos preços e a diminuição da competitividade no Amazonas. O próximo desafio será no Senado Federal.

11/07
12:30

DITADURA DA NICARÁGUA

A ditadura de Ortega na Nicarágua fechou a Radio María e mais 12 ONGs, totalizando 3,6 mil entidades fechadas em seis anos. A ministra do Interior, Maria Amelia Coronel, justificou o fechamento da rádio pela falta de demonstrações financeiras de 2019 a 2023. Ortega continua a perseguir a Igreja Católica, expulsando e detendo padres, e cancelando a cidadania de líderes religiosos, forçando-os ao exílio.

11/07
12:29

DEFESA DA ZFM

Wilson Lima, governador do Amazonas, promete lutar incansavelmente pela competitividade da Zona Franca de Manaus (ZFM) após a votação na Câmara dos Deputados que prejudicou o estado. Ele criticou a exclusão de emendas cruciais para o modelo econômico, enquanto duas sugestões foram aceitas, incluindo contribuições para financiar a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e fundos de desenvolvimento, além de créditos presumidos para indústrias. Alterações solicitadas, como a inclusão do IPI para produtos aprovados pela Suframa e crédito presumido para operações internas, foram rejeitadas.

Ver mais >>

Programas