AO VIVO
Legislativo - 01 de abril de 2022
Foto:

Menezes diz que foi vítima de ‘associação criminosa’ sobre áudios expostos e pensa em processar David Almeida

Manaus – AM O pré-candidato ao Senado Federal pelo Amazonas, coronel Alfredo Menezes (PL), afirmou, em coletiva de imprensa, na manhã desta sexta-feira (1), que foi vítima de um ‘agiota político’ e de uma ‘associação criminosa’ ao ter áudios gravados e expostos, contendo falas relacionadas ao prefeito de Manaus, David Almeida (Avante). Segundo o mesmo, […]

Por: Brendo
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

Manaus – AM

O pré-candidato ao Senado Federal pelo Amazonas, coronel Alfredo Menezes (PL), afirmou, em coletiva de imprensa, na manhã desta sexta-feira (1), que foi vítima de um ‘agiota político’ e de uma ‘associação criminosa’ ao ter áudios gravados e expostos, contendo falas relacionadas ao prefeito de Manaus, David Almeida (Avante). Segundo o mesmo, há pessoas “de segmentos sectários de direita”  incomodadas com a sua pré-candidatura ao Senado, com o apoio do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL). Ainda de acordo com ele, já estão sendo tomadas as devidas providências para que os envolvidos possam ser responsabilizados. 

“As medidas judiciais estão sendo tomadas contra essa pessoa e para quem esse ‘agiota político’ vendeu essa gravação. E vocês vão ver que está tudo ‘linkado’ para quem está exatamente incomodado e quem está rebatendo essas informações, ou dando vazão e compartilhando essas informações.”, disse.

Alfredo Menezes apontou que teve uma conversa pessoal gravada ilegalmente e disseminada, atitude que ele ressaltou que é criminosa, que atenta contra a liberdade. “Eu recebi uma ligação de uma pessoa, de uma liderança de um movimento, estava numa reunião, não pude atendê-la naquele momento, e eu retornei a ligação a essa pessoa, a essa liderança. Nesse momento em que estávamos conversando, o assunto principal era algumas diferenças políticas que existem entre pessoas que participam de alguns objetivos, que estão próximas, e, nesse momento, uma conversa pessoal, uma conversa privada, ela veio a ser grampeada, veio a ser gravada, ou seja, ela veio a ser exposta. Mas por quem ela foi exposta? Estamos avaliando por uma pessoa que pertence a uma organização criminosa, dentro de um segmento que se diz de direita, mas contrário àquilo que o presidente, vamos colocar assim, quer para o estado do Amazonas, o presidente tem um projeto político para o estado do Amazonas.”

Alfredo Menezes rebateu falas de David Almeida após uma polêmica em torno do assunto ter sido iniciada, depois do vazamento dos áudios. Ele disse que o prefeito fez afirmações levianas e que pensa em processar o chefe do Executivo Municipal. 

“O prefeito colocou claramente que a cidade de Manaus não recebeu R$ 1,1 bilhão por causa do coronel Menezes, que falou e fez a cabeça do presidente Bolsonaro. Então, primeiramente, ele está me acusando de algo. Quem acusa tem o ônus da prova. Ele pode ser processado. Estou pensando nisso. Ele tem que mostrar as provas. Quero dizer também que Manaus, o Amazonas, está acima de qualquer divergência política. Quando ele assim o faz e emite a sua opinião, ele está atingindo o presidente da República, ele está dizendo que o presidente da República se deixa levar, de não apoiar a cidade por uma influência minha, o que não é verdade. E o presidente da República não é menino para se deixar permitir.”, declarou.

Nos áudios vazados, coronel Menezes disse que tirou David Almeida da mesa do presidente.  “Eu estou dando porrada no prefeito, direto, dando umas porradinhas nele. Tirei ele da mesa do presidente. Eu tirei mesmo e mandei colocar na mesa que foi eu que tirei”.

Na coletiva pela manhã, sobre tal frase, ele disse que externou a sua indignação com a postura do prefeito em reação ao decreto de redução em 25% das alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Em 28 de fevereiro de 2022, David Almeida convocou uma reunião de urgência sobre o assunto envolvendo a Zona Franca de Manaus (ZFM), onde participaram lideranças políticas, parlamentares da Bancada do Amazonas em Brasília opositores a Bolsonaro, lideranças empresariais e de classe do Estado. 

“Eu deixo muito claro o meu descontentamento com relação aquela reunião que foi liderada pelo prefeito, com a exclusão que ele fez do governador do Estado, e a presença de dois inimigos políticos do presidente. Quando externei isso eu quis mostrar a minha indignação.”, finalizou Menezes.

David Almeida áudios expostos Menezes vítima

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

16/07
09:35

MÊS DO ADVOGADO

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Amazonas (OAB-AM) realizará nos dias 14 e 15 de agosto a III Conferência Estadual de Advocacia do Amazonas, com o tema “Empreendedorismo e Tecnologia”. O evento acontecerá das 09h às 21h no Centro de Convenções Manaus Plaza Shopping, como parte das comemorações do Mês do Advogado. Reunirá estudantes, profissionais de Direito, Administração e Contabilidade para discutir inovações e oportunidades no setor jurídico, com a participação de 70 especialistas renomados nacionalmente e localmente.

 

16/07
09:34

PEDIDO NEGADO

O TRE-AM negou o pedido do prefeito de Manaus, David Almeida, para veicular a campanha publicitária “Respeito para Todos”. Proposta pelo município de Manaus, a campanha visava conscientizar sobre autismo, bullying e trabalho infantil nas escolas. A decisão baseou-se na falta de urgência pública que justificasse a veiculação durante os três meses que antecedem as eleições municipais, conforme prevê a Lei das Eleições. David Almeida argumentou a importância dos temas, mas a Justiça Eleitoral destacou que a divulgação poderia configurar ilícito durante o período eleitoral, salientando a necessidade de autorização judicial para publicidade institucional nesse contexto.

16/07
09:33

FORA LULA!

Neste domingo (14), ocorreram manifestações em São Paulo e Belo Horizonte contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o STF. Em São Paulo, na Avenida Paulista, organizada pelo Movimento Liberdade, políticos como Eduardo Girão e Carla Zambelli participaram, pedindo o impeachment de Alexandre de Moraes. Em Belo Horizonte, na Praça da Liberdade, manifestantes também expressaram críticas a Lula e ao senador Rodrigo Pacheco. Nas manifestações, os participantes entoaram slogans como “Lula, ladrão, seu lugar é na prisão”.

 

16/07
09:31

SOB SUSPEITA

A Âmbar Energia, do grupo J&F, dirigida por Joesley e Wesley Batista, apresentou à ANEEL um plano para assumir a distribuidora Amazonas Energia. A aquisição foi viabilizada por uma medida provisória do presidente Lula, que transferiu a dívida da empresa para os consumidores. Após encontros não agendados entre os empresários e o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, a medida favoreceu diretamente a Amazonas Energia. Lucas Furtado, sub-procurador geral do Ministério Público junto ao TCU, pediu a anulação do acordo por conflito de interesse público. A compra será realizada pelos fundos Futura Venture e Fundo Milão, da J&F.

16/07
09:30

SELEÇÃO PARA SUBSÍDIO

O governador Wilson Lima anunciou a convocação dos primeiros 500 pré-cadastrados no programa Amazonas Meu Lar, para a linha de atendimento Subsídio Entrada do Meu Lar. A partir desta segunda-feira, os selecionados deverão apresentar documentação e confirmar os dados informados na fase de pré-cadastro. O subsídio, entre R$ 30 mil e R$ 35 mil, será utilizado para a entrada no financiamento de apartamentos pela Caixa Econômica Federal. O programa visa oferecer 24 mil soluções de moradia e regularizar 33 mil imóveis, com um investimento de R$ 4,7 bilhões. Mais informações estão disponíveis no site amazonasmeular.am.gov.br.

Ver mais >>

Programas