AO VIVO
Legislativo - 23 de fevereiro de 2022
Foto:

Marido da vereadora Brena Dianná afirma que presidente da Câmara de Parintins é machista

O presidente da Câmara de Parintins, Mateus Assayag, tem se posicionado contra a vereadora Brena Dianná e gerado desconforto por uso da licença matrimônio da parlamentar

Por: Redação
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

Manaus | AM

O advogado Paulo Feitoza, marido da vereadora Brena Dianná (PSD), acusou o presidente da Câmara Municipal de Parintins (CMP), Mateus Assayag (PL), ao se calar, segundo Feitoza, diante de falas proferidas pelo prefeito Bi Garcia (PSDB) contra outra parlamentar daquela Casa Legislativa, de machismo.

Em um publicação direcionada a Assayag em seu Instagram, Feitoza se diz uma pessoa “extremamente reservda”, mas diante dos últimos acontecimentos envolvendo Brena Dianná, “não tinha como ficar calado”.

O advogado afirma que ele e Assayag se conheceram em 2021, pois acompanhou a vereadora algumas vezes nas sessões parlamentares de Parintins. “Dentro do meu papel como cidadão, sempre observei atentamente os comportamentos e a postura dos vereadores, bem como sempre os tratei com urbanidade e respeito, apesar das diferenças ideológicas e de posicionamento quanto a inúmeros temas, afinal… como democrata é necessário entender as divergências decorrentes do processo político”, escreveu.

Feitoza então, afirma que, há alguma tempo, viu o chefe do Executivo Municipal, o prefeito Bi Garcia, “denominar uma parlamentar no uso de suas atribuições de desequilibrada e de agressiva, pois na visão daquele as atitudes dela eram raivosas”. O advogado não disse qual era a vereadora.

“O seu silêncio (Assayag) quanto ao fato me constrange e me perturba há bastante tempo, mas, hoje, compreendo o seu silêncio, pois é natural que somente os semelhantes mantenham relacionamentos firmes, tais quais os que aproxima você aos seus pares. Assim, explicarei didaticamente para que você possa repensar seus atos, pois algumas vezes é necessário que alguém nos alerte sobre nossas atitudes e, assim nos possibilite a oportunidade de evoluir e melhorar como ser humano”, diz Feitoza.

mateus assayag pede revisao de projeto do concurso publico g

O vereador Mateus Assayag

Ele declara que as frases de Bi Garcia, naquela oportunidade, “eram uma tentativa clara de descredibilizar e diminuir os posicionamentos firmes da vereadora, assim subjugando-a, isso tudo porque a parlamentar apresenta um posicionamento independente, cobrando por mais transparência e por mais ações anticorrupção”.

O advogado explica que tal atitude pode ser considerada como Gaslighting. “Caso o senhor não saiba, é uma forma de abuso psicológico, ou seja, violência contra mulher… reflexo do machismo estrutural e, claro, institucional. Logo, entendo seu silêncio institucional e a ausência de manifestação ou defesa institucional, mesmo que tal silêncio fosse uma afronta ao parlamento, bem como ao povo, mas como mencionado a natureza aproxima os semelhantes”.

O marido da vereadora sugere, também, que essa semelhança entre Assayag e Garcia “é tão clara” que o presidente da Câmara de Parintins ao responder, dirigir palavras ou interromper uma parlamentar pratica também “manterrupting” e explica que o termo é “interromper uma mulher em reuniões, impedindo-a de terminar a frase ou concluir um pensamento”.

Ele finaliza dizendo então que apresenta esses esclarecimentos para “que a natureza machista em suas atitudes e em suas ideologias possam ser desconstruídas e, assim proporcione a reflexão necessária para a transformação do senhor em uma pessoa melhor. Afinal…esses semelhantes, até podem esconder a sua natureza durante algum período, todavia a natureza fala mais alto”.

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

18/07
14:40

CUSTA PROCESSUAIS

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) fixou uma tese em um Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas (IRDR) sobre o recolhimento de custas processuais para citação em processos judiciais. A tese estabelece que a falta de pagamento das custas necessárias à citação configura ausência de pressuposto para o desenvolvimento regular do processo, permitindo sua extinção caso não haja regularização dentro do prazo estabelecido, sem necessidade de prévia intimação pessoal do autor. A decisão visa uniformizar o entendimento e garantir a segurança jurídica no TJAM.

18/07
14:38

PROJETO DE DÉBORA

A deputada estadual Débora Menezes apresentou o Projeto de Lei 372/2024 para fixar o critério do sexo biológico em testes físicos ou práticos de concursos públicos no Amazonas, visando garantir o princípio da isonomia. Segundo a proposta, os candidatos competiriam apenas com pessoas do mesmo sexo biológico nessas etapas, mantendo a concorrência justa sem interferir nas provas teóricas. Débora argumenta que isso preservaria a integridade das competições e evitaria desigualdades decorrentes de diferenças fisiológicas entre homens e mulheres.

18/07
14:37

“ESCOLA DA FLORESTA”

Nesta terça-feira, o governador Wilson Lima inaugurou a primeira Escola da Floresta do Brasil na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Uatumã, no interior do estado. A escola adota um conceito de sustentabilidade integral e um currículo inovador focado em educação ambiental. Lima enfatizou a importância de cuidar das comunidades locais para proteger a Amazônia, destacando a iniciativa como um modelo inspirador de desenvolvimento sustentável e educação integrada à conservação ambiental.

18/07
14:36

AUXÍLIO DO GOVERNO

O governador do Amazonas, Wilson Lima, anunciou nesta terça-feira, o valor de R$ 30 mil como auxílio para reposição de moradias de cada uma das 18 famílias afetadas por um incêndio de grandes proporções no município de Nhamundá, no interior do estado. O sinistro, ocorrido na madrugada de segunda-feira, atingiu 14 residências e deixou 69 pessoas desabrigadas. O auxílio será pago por meio do programa Amazonas Meu Lar.

17/07
13:33

FOMENTO

O governador Wilson Lima assinou um protocolo de intenções com o Banco da Amazônia para impulsionar o setor primário e o empreendedorismo no Amazonas, com investimentos previstos de R$ 1,4 bilhão do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO). A iniciativa reforça o compromisso do governo com o desenvolvimento sustentável do estado, focando no apoio à agricultura familiar e outros setores produtivos.

Ver mais >>

Programas