AO VIVO
Legislativo - 23 de fevereiro de 2022
Foto:

Comissão sugere perda de mandato de Jalser Renier por suposto envolvimento em sequestro e tortura de jornalista; entenda

A defesa de Jalser Renier e o parlamentar foram notificados, mas não compareceram para acompanhar a leitura do documento e manifestar contraditório às informações apresentadas no relatório

Por: Redação
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

Manaus | AM | Com informações da assessoria de imprensa

Após leitura do relatório final na Comissão de Ética Parlamentar da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), na tarde desta terça-feira (22), o grupo decidiu, por três votos favoráveis e um contrário, pela perda de mandato do deputado Jalser Renier (SD) por quebra de decoro e comportamento incompatível com mandato parlamentar.

Nele constam informações sobre os pedidos protocolados pelo PSL (Partido Social Liberal) e Mesa Diretora pela quebra de decoro parlamentar e o suposto envolvimento do deputado Jalser Renier no envolvimento no sequestro e tortura no ‘Caso Romano dos Anjos’ ocorrido em 26 de outubro de 2020.

“Os atos do deputado Jalser Renier mostraram a necessidade de cassar o mandato. Um parlamentar que se utiliza de prerrogativa para comandar uma milícia, para ameaçar autoridades, cometer crimes e ficar impune é inaceitável”, explicou o relator, deputado Jorge Everton.

A defesa de Jalser Renier e o parlamentar foram notificados, mas não compareceram para acompanhar a leitura do documento e manifestar contraditório às informações apresentadas no relatório. A deputada Lenir Rodrigues (Cidadania) votou contra o relatório. “No meu ponto de vista, esta Casa está antecipando juízo de valor e cassando alguém que vai responder com suposto crime e acredito que cada um pode responder por seus atos”, justificou.

O parecer foi encaminhado em Projeto de Resolução Legislativa à Comissão de Constituição de Justiça e Redação Final (CCJ). O presidente da Comissão de Ética Parlamentar, Coronel Chagas (PRTB) assinou, após leitura, o despacho para a CCJ. “Após a deliberação na CCJ, o projeto irá para Mesa Diretora para análise do presidente desta Casa e ele vai definir a data que será submetida em plenário”, explicou. Antes, será definido um relator para analisar o Projeto de Resolução Legislativa.

O documento

Em novembro, a Comissão de Ética Parlamentar instalou a Subcomissão para analisar os pedidos de decoro. Os trabalhos foram interrompidos no ano passado – trabalho suspenso pelo judiciário – a ALE recorreu pela suspensão de segurança no STF e decidiu em fevereiro para seguimento dos trabalhos.

Segundo ele, os trabalhos da Subcomissão foram elaborados em conjunto com a Corregedoria da Assembleia Legislativa e a CCJ dentro dos trâmites necessários para apuração dos fatos. Diante dos indícios apurados pela Corregedoria, leu em plenário, recomendou a suspensão do mandato de Jalser Renier por “fortes indícios de Jalser Renier” com milícia instalada na Assembleia Legislativa.

Neste período de apuração dos fatos, a defesa de Jalser Renier alegou a Subcomissão que não havia prova suficiente sobre o envolvimento do parlamentar no caso. Em novembro houve a primeira tentativa de oitiva de testemunhas, contudo, uma liminar na justiça estadual suspendeu os trabalhos da subcomissão, reestabelecida em fevereiro deste ano após decisão do Supremo Tribunal Federal.

Na leitura do relatório Jorge Everton relembrou a trajetória do sequestro e tortura praticado contra Romano dos Anjos e o envolvimento de policiais militares e seguranças pessoais de Jalser Renier no crime. Destacou ainda depoimentos coletados no dia 21 de fevereiro deste ano do secretário de Segurança Pública, Edison Prola, do delegado-geral de Polícia Civil, Herbert Amorim, da superintendente de Gestão de Pessoas da Assembleia Legislativa, Geórgia Bríglia, e do policial Militar, Hélio Pinheiro.

Participaram da votação os deputados Coronel Chagas – presidente, Catarina Guerra (SD) – vice-presidente, Evangelista Siqueira (PT) e Lenir Rodrigues.

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

16/07
09:35

MÊS DO ADVOGADO

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Amazonas (OAB-AM) realizará nos dias 14 e 15 de agosto a III Conferência Estadual de Advocacia do Amazonas, com o tema “Empreendedorismo e Tecnologia”. O evento acontecerá das 09h às 21h no Centro de Convenções Manaus Plaza Shopping, como parte das comemorações do Mês do Advogado. Reunirá estudantes, profissionais de Direito, Administração e Contabilidade para discutir inovações e oportunidades no setor jurídico, com a participação de 70 especialistas renomados nacionalmente e localmente.

 

16/07
09:34

PEDIDO NEGADO

O TRE-AM negou o pedido do prefeito de Manaus, David Almeida, para veicular a campanha publicitária “Respeito para Todos”. Proposta pelo município de Manaus, a campanha visava conscientizar sobre autismo, bullying e trabalho infantil nas escolas. A decisão baseou-se na falta de urgência pública que justificasse a veiculação durante os três meses que antecedem as eleições municipais, conforme prevê a Lei das Eleições. David Almeida argumentou a importância dos temas, mas a Justiça Eleitoral destacou que a divulgação poderia configurar ilícito durante o período eleitoral, salientando a necessidade de autorização judicial para publicidade institucional nesse contexto.

16/07
09:33

FORA LULA!

Neste domingo (14), ocorreram manifestações em São Paulo e Belo Horizonte contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o STF. Em São Paulo, na Avenida Paulista, organizada pelo Movimento Liberdade, políticos como Eduardo Girão e Carla Zambelli participaram, pedindo o impeachment de Alexandre de Moraes. Em Belo Horizonte, na Praça da Liberdade, manifestantes também expressaram críticas a Lula e ao senador Rodrigo Pacheco. Nas manifestações, os participantes entoaram slogans como “Lula, ladrão, seu lugar é na prisão”.

 

16/07
09:31

SOB SUSPEITA

A Âmbar Energia, do grupo J&F, dirigida por Joesley e Wesley Batista, apresentou à ANEEL um plano para assumir a distribuidora Amazonas Energia. A aquisição foi viabilizada por uma medida provisória do presidente Lula, que transferiu a dívida da empresa para os consumidores. Após encontros não agendados entre os empresários e o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, a medida favoreceu diretamente a Amazonas Energia. Lucas Furtado, sub-procurador geral do Ministério Público junto ao TCU, pediu a anulação do acordo por conflito de interesse público. A compra será realizada pelos fundos Futura Venture e Fundo Milão, da J&F.

16/07
09:30

SELEÇÃO PARA SUBSÍDIO

O governador Wilson Lima anunciou a convocação dos primeiros 500 pré-cadastrados no programa Amazonas Meu Lar, para a linha de atendimento Subsídio Entrada do Meu Lar. A partir desta segunda-feira, os selecionados deverão apresentar documentação e confirmar os dados informados na fase de pré-cadastro. O subsídio, entre R$ 30 mil e R$ 35 mil, será utilizado para a entrada no financiamento de apartamentos pela Caixa Econômica Federal. O programa visa oferecer 24 mil soluções de moradia e regularizar 33 mil imóveis, com um investimento de R$ 4,7 bilhões. Mais informações estão disponíveis no site amazonasmeular.am.gov.br.

Ver mais >>

Programas