AO VIVO
Legislativo - 05 de fevereiro de 2024
Foto: Reprodução

Alberto Neto confia em apoio irrestrito do presidente estadual do PL para sua candidatura

Em uma entrevista no programa “Boa Noite, Amazônia” nesta segunda-feira (5), Alberto Neto enfatizou que a possibilidade de não lançar nenhum candidato pelo PL em Manaus está praticamente descartada, dado o aval claro da Nacional para lançar um candidato na cidade, especialmente considerando o capital político associado ao apoio de Bolsonaro e as pesquisas que indicam sua relevância política na região

Por: Redação
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

O deputado federal Alberto Neto, pré-candidato à prefeitura de Manaus, expressou confiança no apoio total do presidente estadual do PL no Amazonas para sua candidatura. Em resposta a perguntas sobre o nível de decisão nas mãos do presidente estadual, Alberto Neto afirmou que o aval do presidente Alfredo Nascimento é praticamente garantido, equiparando-o ao “voto de minerva”, e ressaltou a experiência política e o diálogo contínuo que tem mantido com Nascimento.

Em uma entrevista no programa “Boa Noite, Amazônia” nesta segunda-feira (5), Alberto Neto enfatizou que a possibilidade de não lançar nenhum candidato pelo PL em Manaus está praticamente descartada, dado o aval claro da Nacional para lançar um candidato na cidade, especialmente considerando o capital político associado ao apoio de Bolsonaro e as pesquisas que indicam sua relevância política na região.

O deputado também destacou os esforços que tem feito para fortalecer sua candidatura, incluindo encontros estratégicos, como o realizado com o ex-presidente e presidente de honra do Partido Liberal, Jair Bolsonaro, em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. Ele mencionou ainda a importância de sua campanha de rua e a necessidade de apresentar um projeto viável para a cidade, visando conquistar apoio popular e crescer nas pesquisas.

Alberto Neto expressou otimismo em relação ao futuro de sua candidatura e sugeriu a realização de uma grande assembleia após o carnaval para consolidar o apoio e apresentar os avanços alcançados até o momento, visando aumentar as perspectivas de vitória na eleição.

“O aval do presidente Alfredo Nascimento é ele de 100%. É como se fosse o voto de minerva. Quem for para decidir, ele tem todo o aval do presidente do Valdemar da Costa Neto, mas, lógico, se ele tomar uma decisão, e isso não vai acontecer, que nós já conversamos, de apoiar alguém da esquerda, lógico, o Bolsonaro vai interferir nisso, não iria aceitar, mas pela experiência, nós confiamos na experiência do nosso presidente Alfredo Nascimento, que foi duas vezes prefeito, foi senador, foi deputado federal, e a gente vem conversando muito por isso, lógico, não está totalmente fechado no sentido que eu tenho que me viabilizar, eu tenho que fazer meus movimentos.”, declarou.

“Os quatro dias na casa do Bolsonaro foram um movimento, a união da direita com o coronel Menezes foi outro movimento, aí eu tenho que fazer minha campanha de rua, trazer um projeto viável para a cidade de Manaus, que faça que eu cresça nas pesquisas, que para a gente, a gente tem que lançar um candidato vencedor, um candidato que tenha condições de vencer, e eu tenho que fazer meu empate. Nesse sentido, eu acredito que depois do carnaval, alguns dias depois do carnaval, a gente já faça uma grande assembleia para não ter mais dúvida e eu já mostrar os números e como a gente conseguiu evoluir com esses movimentos para ter uma perspectiva de vencer a eleição.”, acrescentou.

Alberto Neto gostaria do apoio de Wilson Lima para vencer a eleição. Com o apoio de Bolsonaro, acredita chegar ao segundo turno

O deputado Alberto Neto enfatizou a importância do apoio político na corrida eleitoral para a prefeitura de Manaus, destacando a experiência de líderes como Alfredo e a relevância do apoio do governo estadual.

Ele ressaltou que o apoio do governador Wilson Lima (UB) pode fazer a diferença para a vitória nas eleições, enquanto o respaldo de Bolsonaro pode levá-lo ao segundo turno.

“Eu estava com o governador em vários momentos difíceis. A gente sabe da história da política aqui no nosso estado. Então a gente faz parte do mesmo time. Sei que tem o presidente da Assembleia, deputado Roberto Cidade, que é pré-candidato. Mas a gente já teve uma conversa prévia. Acho que lá na frente nós podemos voltar a conversar novamente, ver os números, analisar. Quem está com mais viabilidade política, por exemplo, acredito que a gente possa até conseguir esse apoio total. Acho que nada está descartado ainda.”, comentou.

“Mas lógico, o presidente da Assembleia tem toda a legitimidade para ser candidato, para lutar pela sua eleição. E eu também vou lutar pela minha. Acho que lá na frente a gente tem uma boa relação. E eu vou lutar para conseguir esse apoio do governo do estado. É fundamental para que a gente possa ter uma outra máquina. Imagina, a gente vai disputar contra a máquina da prefeitura. A gente sabe que a máquina da prefeitura é muito forte. Então ter uma máquina do estado, isso fortalece a eleição, isso dá mais corpo para uma campanha.”, acrescentou.

Vice Coronel Menezes

Na entrevista, Alberto reconheceu o recall eleitoral do Coronel Alfredo Menezes e acredita que ele preenche os requisitos para ser um bom vice ou até mesmo um candidato forte. No entanto, Alberto reiterou que ele próprio é o candidato principal. Ele expressou otimismo na construção dessa parceria, reconhecendo a dinâmica da política e a importância de “corrigir erros passados” para obter sucesso nas próximas eleições.

Conversas ocorreram, porém, a possibilidade de David ingressar no PL é inviável devido à sua aproximação com a esquerda

Alberto Neto descartou a possibilidade de o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), ingressar no PL, destacando que anteriormente houve conversas nesse sentido, mas que não se concretizaram devido ao alinhamento político de David com os senadores Omar Aziz e Eduardo Braga, que são opositores de Bolsonaro.

Ele enfatizou a incompatibilidade de estar alinhado com esses políticos enquanto busca o apoio do partido liberal e de Bolsonaro. Alberto Neto também mencionou que partidos como o PSD, de Omar Aziz, e o MDB, de Eduardo Braga, não aceitariam o apoio a David Almeida se ele estivesse no PL. Ele explicou que são conversas de bastidores que escuta, mas ressaltou que não pode confirmar.

Alberto Neto enfatizou que, embora tenha havido interesse de David Almeida em se aproximar do PL no passado, sua trajetória recente em direção à esquerda torna essa possibilidade inviável, pois ele se distanciou da ideologia e do partido do ex-presidente Bolsonaro.

 

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

11/07
12:33

REUNIÕES SECRETAS

Executivos da Âmbar Energia, ligada ao Grupo J&F dos irmãos Joesley e Wesley Batista, realizaram secretamente 17 reuniões com autoridades do Ministério de Minas e Energia entre junho de 2023 e maio de 2024, sem registro oficial. Essas reuniões precederam a assinatura de uma medida provisória pelo presidente Lula em 13 de junho, beneficiando um negócio da Âmbar na energia elétrica, cujo custo será repassado aos consumidores por até 15 anos. O Ministério e a Âmbar negam que as reuniões tenham discutido a medida, mas não divulgaram os temas tratados. Críticas à falta de transparência foram levantadas, especialmente pela deputada Adriana Ventura (Novo-SP).

11/07
12:32

FRACA ARTICULAÇÃO

A aprovação da reforma tributária na Câmara revelou a fraca articulação dos senadores Eduardo Braga e Omar Aziz, que deixaram de incluir a maioria das propostas do Amazonas para a Zona Franca de Manaus (ZFM). O texto foi aprovado por 336 votos a favor e 142 contra. Foram incluídas apenas contribuições para financiar a UEA e fundos de desenvolvimento, além de crédito presumido para indústrias. Alterações cruciais, como a inclusão do IPI e crédito presumido para operações internas, foram rejeitadas. Os parlamentares precisarão trabalhar mais eficientemente no Senado.

11/07
12:31

SILAS CONTRA

A Câmara dos Deputados aprovou o primeiro projeto de regulamentação da reforma tributária com 336 votos a favor, 142 contra e duas abstenções. A maioria dos deputados do Amazonas votou contra devido aos impactos negativos na Zona Franca de Manaus (ZFM), com exceção de Silas Câmara (Republicanos-AM), que apoiou o projeto. Pauderney Avelino (União-AM) criticou a redução do crédito presumido e a falta de alíquota zero para operações internas, alertando sobre o aumento dos preços e a diminuição da competitividade no Amazonas. O próximo desafio será no Senado Federal.

11/07
12:30

DITADURA DA NICARÁGUA

A ditadura de Ortega na Nicarágua fechou a Radio María e mais 12 ONGs, totalizando 3,6 mil entidades fechadas em seis anos. A ministra do Interior, Maria Amelia Coronel, justificou o fechamento da rádio pela falta de demonstrações financeiras de 2019 a 2023. Ortega continua a perseguir a Igreja Católica, expulsando e detendo padres, e cancelando a cidadania de líderes religiosos, forçando-os ao exílio.

11/07
12:29

DEFESA DA ZFM

Wilson Lima, governador do Amazonas, promete lutar incansavelmente pela competitividade da Zona Franca de Manaus (ZFM) após a votação na Câmara dos Deputados que prejudicou o estado. Ele criticou a exclusão de emendas cruciais para o modelo econômico, enquanto duas sugestões foram aceitas, incluindo contribuições para financiar a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e fundos de desenvolvimento, além de créditos presumidos para indústrias. Alterações solicitadas, como a inclusão do IPI para produtos aprovados pela Suframa e crédito presumido para operações internas, foram rejeitadas.

Ver mais >>

Programas