AO VIVO
Legislativo - 06 de abril de 2022
Foto:

‘A assistência social ganhou uma deputada’, diz Alessandra Campêlo em seu retorno à ALEAM

Na tribuna do Plenário Ruy Araújo, a deputada Alessandra Campêlo assegurou que o fortalecimento das políticas públicas de assistência social será uma das bandeiras do seu segundo mandato a partir de agora

Por: Redação
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

Manaus | AM | Com informações da assessoria de imprensa

Em seu primeiro pronunciamento público na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM), após deixar o comando da Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas), a deputada estadual Alessandra Campêlo (PSC) apresentou um breve balanço de sua passagem pela Seas, que durou exatamente 1 ano e 14 dias.

“Pude ver na prática a importância da assistência social para o nosso Estado. Quero aqui agradecer também ao governador Wilson Lima e aos meus colegas secretários pelo apoio incondicional para que as ações do governo na assistência social pudessem chegar às pessoas que mais precisam”, declarou Alessandra.

Na tribuna do Plenário Ruy Araújo, a parlamentar assegurou que o fortalecimento das políticas públicas de assistência social será uma das bandeiras do seu segundo mandato a partir de agora.“Volto com o sentimento de dever cumprido e digo para vocês: a assistência social não perdeu uma secretária, ao contrário, a assistência social ganhou uma parlamentar com voz, e com uma voz que se ergue pelos que não podem falar”, disse a deputada do PSC.

Avanços históricos

No balanço apresentado, Alessandra apontou várias conquistas da sua passagem pela Seas. A principal delas foi o Auxílio Estadual, programa criado pelo governador Wilson Lima e que foi uma resposta rápida do Governo do Estado aos efeitos socioeconômicos provocados pela Covid-19.

“Ressalto o enorme impacto social do programa, que em três fases (pandemia, enchente e permanente) atendeu mais de 525 mil famílias no Amazonas. Além disso, garantiu comida na mesa dos amazonenses, colaborou com o incremento da economia nos 62 municípios com a circulação de dinheiro e geração de emprego e renda no comércio”, enfatizou a deputada.

Alessandra também destacou a expansão do programa social Prato Cheio, que só tinha sete unidades em Manaus, e hoje é uma realidade também no interior do estado. “Na capital revitalizamos os restaurantes e as cozinhas populares que já estavam em funcionamento e inauguramos mais uma unidade no bairro do Alvorada. No interior, o programa chegou a sete municípios: Manacapuru, Autazes, Itacoatiara, Tefé, Barreirinha, Parintins e Rio Preto da Eva. Avanços históricos”, concluiu.

PSC assistência social #aleam #Alessandra Campelo

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

11/07
12:33

REUNIÕES SECRETAS

Executivos da Âmbar Energia, ligada ao Grupo J&F dos irmãos Joesley e Wesley Batista, realizaram secretamente 17 reuniões com autoridades do Ministério de Minas e Energia entre junho de 2023 e maio de 2024, sem registro oficial. Essas reuniões precederam a assinatura de uma medida provisória pelo presidente Lula em 13 de junho, beneficiando um negócio da Âmbar na energia elétrica, cujo custo será repassado aos consumidores por até 15 anos. O Ministério e a Âmbar negam que as reuniões tenham discutido a medida, mas não divulgaram os temas tratados. Críticas à falta de transparência foram levantadas, especialmente pela deputada Adriana Ventura (Novo-SP).

11/07
12:32

FRACA ARTICULAÇÃO

A aprovação da reforma tributária na Câmara revelou a fraca articulação dos senadores Eduardo Braga e Omar Aziz, que deixaram de incluir a maioria das propostas do Amazonas para a Zona Franca de Manaus (ZFM). O texto foi aprovado por 336 votos a favor e 142 contra. Foram incluídas apenas contribuições para financiar a UEA e fundos de desenvolvimento, além de crédito presumido para indústrias. Alterações cruciais, como a inclusão do IPI e crédito presumido para operações internas, foram rejeitadas. Os parlamentares precisarão trabalhar mais eficientemente no Senado.

11/07
12:31

SILAS CONTRA

A Câmara dos Deputados aprovou o primeiro projeto de regulamentação da reforma tributária com 336 votos a favor, 142 contra e duas abstenções. A maioria dos deputados do Amazonas votou contra devido aos impactos negativos na Zona Franca de Manaus (ZFM), com exceção de Silas Câmara (Republicanos-AM), que apoiou o projeto. Pauderney Avelino (União-AM) criticou a redução do crédito presumido e a falta de alíquota zero para operações internas, alertando sobre o aumento dos preços e a diminuição da competitividade no Amazonas. O próximo desafio será no Senado Federal.

11/07
12:30

DITADURA DA NICARÁGUA

A ditadura de Ortega na Nicarágua fechou a Radio María e mais 12 ONGs, totalizando 3,6 mil entidades fechadas em seis anos. A ministra do Interior, Maria Amelia Coronel, justificou o fechamento da rádio pela falta de demonstrações financeiras de 2019 a 2023. Ortega continua a perseguir a Igreja Católica, expulsando e detendo padres, e cancelando a cidadania de líderes religiosos, forçando-os ao exílio.

11/07
12:29

DEFESA DA ZFM

Wilson Lima, governador do Amazonas, promete lutar incansavelmente pela competitividade da Zona Franca de Manaus (ZFM) após a votação na Câmara dos Deputados que prejudicou o estado. Ele criticou a exclusão de emendas cruciais para o modelo econômico, enquanto duas sugestões foram aceitas, incluindo contribuições para financiar a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e fundos de desenvolvimento, além de créditos presumidos para indústrias. Alterações solicitadas, como a inclusão do IPI para produtos aprovados pela Suframa e crédito presumido para operações internas, foram rejeitadas.

Ver mais >>

Programas