AO VIVO
Poder Judiciário - 29 de março de 2022
Foto:

TJAM escolhe presidente e vice-presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas

Para o próximo biênio (2022-2024), o colegiado escolheu o desembargador Jorge Lins, para o cargo de presidente; e a desembargadora Carla Reis, que assumirá como vice-presidente e corregedora da Corte Eleitoral amazonense

Por: Redação
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

Manaus | AM | Com informações da assessoria de imprensa

Os desembargadores que compõem o Pleno do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) realizaram na sessão desta terça-feira (29) a votação para escolha de membros efetivos do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), na classe dos magistrados – desembargadores.

Para o próximo biênio (2022-2024), o colegiado escolheu o desembargador Jorge Lins, para o cargo de presidente; e a desembargadora Carla Reis, que assumirá como vice-presidente e corregedora da Corte Eleitoral amazonense. Os dois receberam 22 votos cada, nas duas votações realizadas.

A escolha de membros para compor os Tribunais Regionais Eleitorais ocorre “mediante eleição, pelo voto secreto”, como previsto na Constituição da República (artigo 120, inciso I), por essa razão não foi proposta a aclamação do desembargador Jorge Lins, único inscrito para a vaga de presidente, conforme explicação do presidente do TJAM, desembargador Domingos Chalub, durante a sessão do Tribunal Pleno.

Logo após abrir a sessão, o presidente inverteu a pauta e iniciou os trabalhos com a votação dos dois processos administrativos, o primeiro com vaga decorrente do término do biênio do desembargador Jorge Manoel Lopes Lins – atual vice-presidente/corregedor do TRE/AM – pelo Edital n. 07/2022. Para essa vaga, foi eleita a desembargadora Carla Reis (o desembargador Elci Simões desistiu de concorrer).

No segundo processo, regido pelo Edital n. 08/2022, cuja vaga decorre do fim do biênio do desembargador Wellington José de Araújo, foi escolhido o desembargador Jorge Lins. Os magistrados eleitos agradeceram aos colegas pela escolha. “Tenho certeza que faremos uma boa gestão”, disse Jorge Lins ainda na sessão do Pleno. O desembargador Wellington Araújo, atual presidente do TRE/AM, parabenizou os colegas escolhidos e desejou uma boa eleição para o ano corrente. A posse dos novos dirigentes deverá ocorrer no início de maio, embora a data e local ainda serão informados.

Preparado para a missão

Após a escolha, o desembargador Jorge Lins afirmou estar preparado para essa nova missão na Justiça Eleitoral. “Já estou no TRE há quatro anos, iniciei como suplente, cumpri um biênio como corregedor e vice-presidente. Sinto-me preparado para a missão a seguir. Estou ciente de que vamos enfrentar uma eleição muito concorrida e polarizada. Vou dar o melhor de mim para que tudo corra dentro da normalidade, e ter a Carla Reis como vice e corregedora é uma tranquilidade, porque sei que estarei em grande companhia”, declarou Lins,.

Ele acrescentou, ainda que, em nível nacional, um dos grandes desafios será o combate às fake news, “pois atrapalham a vontade livre do eleitor”. Em relação à Covid-19, o magistrado disse que o País está vivendo uma realidade totalmente diferente das últimas eleições, em 2020, primeiro ano da pandemia da doença no País, e que acredita que, em relação a esse problema, o processo eleitoral será muito mais tranquilo.

A desembargadora Carla Reis também agradeceu a escolha dos demais integrantes do colegiado: “Primeiramente queremos agradecer a Deus, pedir que nos ilumine, e agradecer a confiança depositada pelos pares que confiaram o seu voto. Vamos agir como sempre, dentro dos parâmetros legais, procurando honrar e dignificar o cargo que ocuparemos”, afirmou a magistrada. O resultado da votação será encaminhado ao TRE-AM.

#TJAM TRE

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

12/07
12:39

WILSON ANTECIPA 13º

O governador do Amazonas, Wilson Lima (União Brasil), anunciou na manhã desta sexta-feira (12) a antecipação da primeira parcela do 13º salário dos servidores públicos do estado para os dias 23 e 24 de julho. Segundo Lima, a medida, somada ao pagamento da folha mensal, resultará na injeção de aproximadamente R$ 1 bilhão na economia do estado no final deste mês.

12/07
12:37

CÁRMEN LÚCIA EM MANAUS

A presidente do TSE, Cármen Lúcia, visitará Manaus em 29 de julho para se reunir com o TRE e visitar o Parque das Tribos, a maior comunidade indígena urbana do Amazonas. O presidente do TRE, João Simões, confirmou a visita e expressou preocupação com a possível seca severa durante as eleições deste ano. As Forças Armadas auxiliarão na segurança, especialmente em áreas críticas.

12/07
12:36

PESQUISA CONTROVERSA

O Instituto Veritá divulgou uma nova pesquisa eleitoral para a Prefeitura de Manaus, onde o deputado federal Capitão Alberto Neto (PL-AM), apoiado por Jair Bolsonaro (PL), lidera com 20,7% das intenções de voto, empatado tecnicamente com Amom Mandel (Cidadania). No entanto, outras pesquisas recentes mostram Alberto Neto em queda, sendo ultrapassado por Roberto Cidade (União) e ocupando o quarto lugar nas intenções de voto.

12/07
12:34

DEPUTADO CONTRA MACONHA

O deputado estadual Eder Lourinho (PSD) apresentou um Projeto de Lei na Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) para proibir o consumo de maconha em ambientes públicos e privados de uso coletivo, com multas de até R$ 2 mil para infratores. A proposta, motivada pela decisão do STF que descriminalizou o porte da droga para uso pessoal, ainda precisa ser analisada por comissões e deve tramitar mais rapidamente após o recesso legislativo em 6 de agosto. Lourinho ressaltou os riscos de saúde associados ao consumo da maconha.

12/07
12:32

LICITAÇÃO SUSPEITA

O ministro Aroldo Cedraz, do Tribunal de Contas da União (TCU), suspendeu uma licitação de quase R$ 200 milhões da Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República devido a indícios de fraude. A licitação, sob o comando do ministro Paulo Pimenta, visava contratar empresas para comunicação digital do governo. A suspensão foi motivada por uma publicação do site O Antagonista que antecipou as empresas vencedoras. A Secom tem 15 dias para explicar o caso e afirmou não ter sido notificada oficialmente ainda.

Ver mais >>

Programas