AO VIVO
Poder Judiciário - 16 de março de 2022
Foto:

MPAM arquiva inquérito policial que investigava contrato de serviço pela ADS

O Ministério Publico do Estado do Amazonas (MPAM) arquivou, nesta segunda-feira (14), o inquérito policial que investiga o contrato de serviços de consultoria pela Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS) ao custo de R$ 6,1 milhões. O objeto investigado é o Pregão Presencial nº 001/2021 firmado pela ADS em março do ano passado, quando […]

Por: Brendo
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

O Ministério Publico do Estado do Amazonas (MPAM) arquivou, nesta segunda-feira (14), o inquérito policial que investiga o contrato de serviços de consultoria pela Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS) ao custo de R$ 6,1 milhões. O objeto investigado é o Pregão Presencial nº 001/2021 firmado pela ADS em março do ano passado, quando o Amazonas enfrentava a segunda onda da pandemia da Covid-19.

Os autos narravam que teria havido irregularidades dentre elas a contratação de novos serviços que resultassem no aumento de gastos; a escolha pela modalidade presencial seria contrária às recomendações do TCE-AM e a realização de uma contratação dessa espécie de vultoso valor seria ilegítima, dada à necessidade de atendimento às despesas decorrentes do combate à pandemia pelo novo Coronavírus e a alegada desnecessidade de contratação de serviço técnico de TI/software.

Conforme o documento assinado pelo Promotor de Justiça, Carlos Fábio Braga Monteiro, são ausentes os indícios mínimos necessários de materialidade da conduta do Sr. Sérgio Paulo Monteiro Litaiff Filho, “bem como ausentes outras diligências a serem realizadas para o dos fatos, o Ministério Público pugna pelo arquivamento dos presentes autos, nos termos do art. 28 do Código de Processo Penal, ressaltado o preceituado no artigo 18 do mesmo codex”.

O advogado Sérgio Paulo Monteiro Litaiff Filho é o novo presidente da Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), empresa pública vinculada à Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror). A empresa prestadora de serviço registrada como vencedora na Ata é a M.A.P Lins e CIA Ltda.

{39bb4a55 fac3 4274 b124 7a6f20fe48e0}.png

Confira o documento completo neste link: 0774856-68.2021.8.04.0001 (5) (1)

Inexistência de Ilegalidade

Na semana passada, O Ministério Público do Amazonas (MP-AM) considerou haver inexistência de indícios de ilegalidade ou dano erário no processo da prisão do ex-secretário de Saúde do Estado, Marcellus Campelo. Com isso, o Procedimento Preparatório para acompanhar a requisição do Hospital Nilton Lins foi arquivado, visto que denota não ter benefícios a empresários em relação ao uso do complexo hospitalar Nilton Lins, na qual tinha foco no tratamento de pacientes de Covid-19.

“Delimitado o objeto dos autos, após a instrução, verifica-se a inexistência de indícios de ilegalidade ou dano ao erário, visto que na própria determinação de abertura do procedimento não foram indicados tais indícios, ressaltando-se o caráter preventivo e finalidade de acompanhamento do procedimento instaurado. Ademais, os documentos e informações apresentados pela SES-AM (Secretaria de Saúde) demostram que o procedimento de requisição do hospital se deu de forma regular”, descreve a promotora de justiça Luissandra Chixaro de Menezes, no Despacho 0660/2021/58PRODHSP, do último dia 3 de novembro.

Em suas redes sociais, o ex-secretário comemorou e reforçou a sua inocência mediante ao caso divulgando o documento que descreve a decisão do Ministério Público.

“Recebo essa notícia com a sensação de ver a Justiça sendo feita, depois de todos os percalços que enfrentei, acusado de algo que não cometi. Só tenho a agradecer por tanta gente que esteve sempre ao meu lado, me apoiando e acreditando na minha inocência – não porque são meus amigos, familiares ou colegas, mas porque acompanham a minha vida pública e conhecem a forma com a qual sempre trabalho, com transparência, com correção. Agora é continuar trabalhando como sempre fiz, entregando projetos e obras que transformam vidas! Porque o trabalho fala pela gente!”, disse Marcellus Campelo.

 

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

12/07
12:39

WILSON ANTECIPA 13º

O governador do Amazonas, Wilson Lima (União Brasil), anunciou na manhã desta sexta-feira (12) a antecipação da primeira parcela do 13º salário dos servidores públicos do estado para os dias 23 e 24 de julho. Segundo Lima, a medida, somada ao pagamento da folha mensal, resultará na injeção de aproximadamente R$ 1 bilhão na economia do estado no final deste mês.

12/07
12:37

CÁRMEN LÚCIA EM MANAUS

A presidente do TSE, Cármen Lúcia, visitará Manaus em 29 de julho para se reunir com o TRE e visitar o Parque das Tribos, a maior comunidade indígena urbana do Amazonas. O presidente do TRE, João Simões, confirmou a visita e expressou preocupação com a possível seca severa durante as eleições deste ano. As Forças Armadas auxiliarão na segurança, especialmente em áreas críticas.

12/07
12:36

PESQUISA CONTROVERSA

O Instituto Veritá divulgou uma nova pesquisa eleitoral para a Prefeitura de Manaus, onde o deputado federal Capitão Alberto Neto (PL-AM), apoiado por Jair Bolsonaro (PL), lidera com 20,7% das intenções de voto, empatado tecnicamente com Amom Mandel (Cidadania). No entanto, outras pesquisas recentes mostram Alberto Neto em queda, sendo ultrapassado por Roberto Cidade (União) e ocupando o quarto lugar nas intenções de voto.

12/07
12:34

DEPUTADO CONTRA MACONHA

O deputado estadual Eder Lourinho (PSD) apresentou um Projeto de Lei na Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) para proibir o consumo de maconha em ambientes públicos e privados de uso coletivo, com multas de até R$ 2 mil para infratores. A proposta, motivada pela decisão do STF que descriminalizou o porte da droga para uso pessoal, ainda precisa ser analisada por comissões e deve tramitar mais rapidamente após o recesso legislativo em 6 de agosto. Lourinho ressaltou os riscos de saúde associados ao consumo da maconha.

12/07
12:32

LICITAÇÃO SUSPEITA

O ministro Aroldo Cedraz, do Tribunal de Contas da União (TCU), suspendeu uma licitação de quase R$ 200 milhões da Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República devido a indícios de fraude. A licitação, sob o comando do ministro Paulo Pimenta, visava contratar empresas para comunicação digital do governo. A suspensão foi motivada por uma publicação do site O Antagonista que antecipou as empresas vencedoras. A Secom tem 15 dias para explicar o caso e afirmou não ter sido notificada oficialmente ainda.

Ver mais >>

Programas