AO VIVO
Executivo - 24 de fevereiro de 2022
Foto:

Wilson Lima reforça que modelo Zona Franca dá resultados positivos para o Brasil e continua atraindo investimentos

No evento que marca o 55º aniversário da ZFM, o governador Wilson Lima pontuou as movimentações do Governo do Estado para manter a atratividade para empresas realizarem investimentos no Amazonas

Por: Redação
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

Manaus | AM | Com informações da assessoria de imprensa

O governador Wilson Lima (PSC) reforçou, nesta quinta-feira (24), durante a 302ª Reunião Ordinária do Conselho de Administração da Superintendência da Zona Franca de Manaus (CAS/Suframa), que o modelo Zona Franca de Manaus “tem dado resultados para o Brasil”.

No evento que marca o 55º aniversário da ZFM, o governador pontuou as movimentações do Governo do Estado para manter a atratividade para empresas realizarem investimentos no Estado. “Esse é um modelo que não pode ser atingido, é um modelo que tem dado resultados para o Brasil, e tem sido uma carga muito pesada para a indústria e também gestores desse modelo”, disse o governador, durante discurso na cerimônia, ocorrida na sede da Suframa.

Ano passado, a indústria instalada em Manaus teve faturamento recorde de R$ 158 bilhões, de acordo com dados da Suframa. Esse montante é equivalente a quase 30 bilhões de dólares e significou um aumento de 31,9% na comparação com 2020.

Wilson Lima destacou a série de movimentações realizadas em favor da ZFM desde o início da gestão, em 2019. Entre elas, a criação de um Comitê de Assuntos Tributários Estratégicos, articulação contra a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e a renovação de incentivos fiscais da Zona Franca até 2032.

“Algumas dessas empresas só têm viabilidade no Amazonas se também tiverem os incentivos fiscais do Governo do Estado. E nós prorrogamos essa lei sem alterar um ponto percentual sequer por mais 11 anos. Isso dá tranquilidade para as empresas que estão aqui, atrai novos investimentos para o estado do Amazonas, que tem se tornado um destino muito cortejado”, afirmou Wilson Lima.

O governador alertou, também, sobre os riscos que uma redução linear de 25% no Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) representa à economia do Amazonas. A proposta foi anunciada, esta semana, pelo Ministério da Economia. Antes disso, o governo estadual já vinha se reunindo com lideranças empresariais e políticas para discutir os riscos que o tema representa para o estado.

“A Zona Franca é o principal e mais consolidado modelo de desenvolvimento da região Norte, gerando mais de 100 mil empregos diretos. As empresas não vão ter condições de continuar aqui, serão obrigadas a se mudar para outros estados e outros países”, afirmou.

Pela primeira vez a reunião do CAS foi presidida pela secretária especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Daniella Consentino.

Investimentos e empregos

Nesta edição do CAS, foram aprovados projetos industriais e de serviços, com investimentos de mais de R$ 2,3 bilhões (US$ 435.8 milhões) e geração de cerca de 2.373 empregos.

Esta foi a primeira reunião do Conselho em 2022; e ocorreu em formato híbrido (presencial e virtual). Durante o evento foi lançado, ainda, o projeto turístico “Zona Franca de Portas Abertas”. A iniciativa tem como objetivo oferecer opções de visitas monitoradas às plantas fabris do Polo Industrial de Manaus (PIM). O intuito é, também, apresentar mais uma opção de turismo/lazer técnico e científico, fomentando essa importante atividade econômica, bem como o setor de comércio e serviços.

A reunião do CAS contou com a presença do prefeito de Manaus, David Almeida; o superintendente da Suframa, general Algacir Antonio Polsin; representantes dos governos do Acre, Amapá, Roraima, lideranças de entidades da indústria, comércio e serviços; além de prefeitos de municípios do interior do Amazonas.

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

12/07
12:39

WILSON ANTECIPA 13º

O governador do Amazonas, Wilson Lima (União Brasil), anunciou na manhã desta sexta-feira (12) a antecipação da primeira parcela do 13º salário dos servidores públicos do estado para os dias 23 e 24 de julho. Segundo Lima, a medida, somada ao pagamento da folha mensal, resultará na injeção de aproximadamente R$ 1 bilhão na economia do estado no final deste mês.

12/07
12:37

CÁRMEN LÚCIA EM MANAUS

A presidente do TSE, Cármen Lúcia, visitará Manaus em 29 de julho para se reunir com o TRE e visitar o Parque das Tribos, a maior comunidade indígena urbana do Amazonas. O presidente do TRE, João Simões, confirmou a visita e expressou preocupação com a possível seca severa durante as eleições deste ano. As Forças Armadas auxiliarão na segurança, especialmente em áreas críticas.

12/07
12:36

PESQUISA CONTROVERSA

O Instituto Veritá divulgou uma nova pesquisa eleitoral para a Prefeitura de Manaus, onde o deputado federal Capitão Alberto Neto (PL-AM), apoiado por Jair Bolsonaro (PL), lidera com 20,7% das intenções de voto, empatado tecnicamente com Amom Mandel (Cidadania). No entanto, outras pesquisas recentes mostram Alberto Neto em queda, sendo ultrapassado por Roberto Cidade (União) e ocupando o quarto lugar nas intenções de voto.

12/07
12:34

DEPUTADO CONTRA MACONHA

O deputado estadual Eder Lourinho (PSD) apresentou um Projeto de Lei na Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) para proibir o consumo de maconha em ambientes públicos e privados de uso coletivo, com multas de até R$ 2 mil para infratores. A proposta, motivada pela decisão do STF que descriminalizou o porte da droga para uso pessoal, ainda precisa ser analisada por comissões e deve tramitar mais rapidamente após o recesso legislativo em 6 de agosto. Lourinho ressaltou os riscos de saúde associados ao consumo da maconha.

12/07
12:32

LICITAÇÃO SUSPEITA

O ministro Aroldo Cedraz, do Tribunal de Contas da União (TCU), suspendeu uma licitação de quase R$ 200 milhões da Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República devido a indícios de fraude. A licitação, sob o comando do ministro Paulo Pimenta, visava contratar empresas para comunicação digital do governo. A suspensão foi motivada por uma publicação do site O Antagonista que antecipou as empresas vencedoras. A Secom tem 15 dias para explicar o caso e afirmou não ter sido notificada oficialmente ainda.

Ver mais >>

Programas