AO VIVO
Executivo - 19 de junho de 2024
Foto: Reprodução/Internet

Queda histórica nos homicídios de minorias é registrada na gestão Bolsonaro

Grupos considerados minoritários apresentaram as menores taxas de homicídios na série histórica do Atlas da Violência

Por: Redação
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

Grupos considerados minoritários apresentaram as menores taxas de homicídios na série histórica do Atlas da Violência. Em 2022, último ano da gestão Jair Bolsonaro, houve 21,5 assassinatos para cada 100 mil indígenas, registrando o menor índice. A segunda melhor marca foi em 2019, também sob o governo Bolsonaro, com 23,9 assassinatos por 100 mil. Os maiores picos de homicídios de indígenas ocorreram durante o governo Dilma Rousseff (PT): 61,5 em 2014 e 60,5 em 2013.

As menores taxas de homicídios de mulheres foram registradas em 2019, 2021 e 2022, também durante o governo Bolsonaro, com 3,5 assassinatos por 100 mil mulheres. A maior taxa, de 4,7, ocorreu durante o governo Dilma entre 2012 e 2014.

A menor incidência de homicídios de negros também ocorreu entre 2019 e 2022, variando entre 29,0 e 32,2 por 100 mil. Os picos foram em 2016, com 40,2, e em 2017, com 43,1.

Entre 2019 e 2022, os homicídios de jovens atingiram os menores índices, chegando a 46,4 por 100 mil em 2019. Em 2017, sob o governo de Michel Temer, a taxa foi de 72,4.

Os quatro anos com os menores números de homicídios por arma de fogo também foram entre 2019 e 2022. Os dois maiores índices são de 2016 e 2017.

 

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

23/07
12:40

CONVENÇÃO EM ITACOATIARA

Na noite de sábado, 20 de julho, o Podemos realizou uma convenção em Itacoatiara para oficializar Arnoud Lucas como candidato a prefeito nas eleições de 2024. O evento reuniu milhares de pessoas e anunciou 31 candidatos a vereador pelo Podemos e PMB. O vereador destacou a necessidade de mudança e participação popular, reforçando o compromisso com o progresso da cidade.

23/07
12:39

VICE DE ALBERTO NETO

Em entrevista ao site O Poder, neste sábado (20), o deputado federal Alberto Neto (PL) revelou que seu pré-candidato a vice será da mesma ideologia política, da direita, e não há chances de ser vice do pré-candidato Roberto Cidade (União Brasil). Neto destacou a lealdade à direita e a Jair Bolsonaro, e anunciou que a convenção do Partido Liberal (PL) está prevista para 3 de agosto, onde serão oficializados a chapa majoritária e os candidatos a vereador.

23/07
12:37

CONVENÇÃO EM PAUINI

No sábado, 20, mais de 2 mil pessoas compareceram à convenção partidária do “Bloco de Evolução do Município” (Coligação do Bem) em Pauini. O prefeito Renato Afonso (PSD) teve seu nome confirmado como candidato à reeleição, compondo a chapa com o vice-prefeito Paulo da Gasolina (PL). A coligação tem o apoio do União Brasil e dos Progressistas. O prefeito destacou os avanços realizados e a necessidade de continuar o projeto de evolução do município.

23/07
12:36

CANDIDATURA HISTÓRICA

Neste domingo, 21 de julho, o União Brasil realizou uma convenção em Rio Preto da Eva, reunindo 10 mil pessoas. A professora Socorro Nogueira foi oficializada candidata à prefeitura e João Queiroz a vice. É a primeira vez que uma mulher se candidata à prefeitura no município. O evento contou com a presença de diversas autoridades políticas e mensagens de figuras nacionais.

23/07
12:33

CIDADE CRESCE

Um novo estudo eleitoral divulgado pelo Instituto Pontual Pesquisas nesta segunda-feira (22) revela o crescimento nas intenções de voto do deputado estadual Roberto Cidade (União Brasil) na corrida para a Prefeitura de Manaus nas eleições de 2024. Segundo a pesquisa realizada entre 14 e 18 de julho de 2024, Roberto Cidade, posicionado em terceiro, subiu de 9,0% para 12,8% em comparação com o levantamento anterior de abril deste ano. David Almeida (Avante) lidera com 29,8%, seguido por Amom Mandel (Cidadania) com 25,2%. Alberto Neto (PL) tem 8,5%, em quarto lugar.

Ver mais >>

Programas