AO VIVO
Executivo - 12 de janeiro de 2024
Foto: Reprodução/Internet

Líder de partido que fez convite a Menezes questiona: ‘Como pode se aliar a uma pessoa que xingou?’

No cenário político do Amazonas, a presidente do partido Novo no estado, a empresária Maria do Carmo Seffair, expressou críticas indiretas à postura do Coronel Alfredo Menezes, que recentemente sinalizou uma possível aliança com o deputado federal Alberto Neto no PL Amazonas, após desavenças no ano anterior

Por: Redação
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

No cenário político do Amazonas, a presidente do partido Novo no estado, a empresária Maria do Carmo Seffair, expressou críticas indiretas à postura do Coronel Alfredo Menezes, que recentemente sinalizou uma possível aliança com o deputado federal Alberto Neto no PL Amazonas, após desavenças no ano anterior.

Em suas declarações em um vídeo, Seffair denunciou a falta de coerência nas movimentações políticas, comparando-as a uma “vergonha” e destacando a ausência de consideração pelo bem da população. Ela questionou a possibilidade de alianças com indivíduos previamente criticados, enfatizando a necessidade de políticos consistentes com uma única linha de pensamento.

“Me perguntaram o que eu achava dessas movimentações em torno das prováveis candidaturas e novas alianças? Bom, vou falar. Igual Boris Casoy. Uma vergonha, né? Claro, claro que aqui ninguém está pensando em povo, ninguém está pensando em bem de ninguém. Está pensando no seu. Alianças são feitas assim: Você tem que ter coerência. Como é que você pode se aliar a uma pessoa que você xingou, teve mil atritos e de repente está tudo bem. Em nome de quê? Para, gente. A gente precisa amadurecer. Enquanto não tivermos políticos coerentes, coerentes com uma única linha de pensamento, gente que muda o sabor das ondas e o sabor das conveniências, não está pensando em você. Não se engane.”, declarou Seffair. 

Menezes em evento do Novo no Amazonas e convite do partido

No dia 16 de novembro de 2023, Coronel Alfredo Menezes compartilhou detalhes de um encontro estratégico com Eduardo Ribeiro, presidente nacional do Novo, que veio a Manaus para participar de uma reunião com filiados do Amazonas e cumprir outros compromissos políticos na capital.

Uma foto foi postada pelo Coronel Menezes nas redes sociais juntamente com Eduardo Ribeiro e com a presidente estadual do partido Novo no Amazonas, a empresária Maria do Carmo Seffair. Na publicação, Menezes agradecia ao convite do grupo político.

Segundo o militar da reserva do Exército avaliou naquele dia, com a saída do ex-presidente João Amoedo, o Novo passava por uma repaginação, marcada por uma identidade visual renovada, evidenciada em verde e amarelo. Ele afirmou que o partido mantém sua proposta de políticos com ficha limpa, rejeitando a busca por enriquecimento na política. Conforme o mesmo, dissidentes do Partido Liberal (PL) no Brasil estavam encontrando espaço no Partido Novo.

Durante a entrevista ao programa Boa Noite, Amazônia, ainda em 16 de novembro de 2023, Menezes revelou que, diante das divergências com a liderança local do PL, estava explorando alternativas partidárias. Além do Novo, Menezes revelou que explorava diálogos com outros partidos, como Republicanos e PP, em busca daquele que melhor representaria os valores e votos conquistados por sua base eleitoral. Na ocasião, ele também destacou a importância de honrar compromissos políticos para fortalecer a confiança da população.

Na entrevista, Menezes também abordou a situação interna do PL no Amazonas, criticando Alfredo Nascimento, presidente do partido no estado e ex-ministro do governo do presidente Lula. Ele apontou que a população não reconhece o atual líder da direita no Amazonas, questionando a identificação desse líder com os valores defendidos pelos dissidentes.

Dissidentes do PL na rota do partido Novo: Menezes revela estratégias e critica David e Alfredo

#PolíticaAmazonas #CoronelMenezes #AlbertoNeto #PL #MariaDoCarmoSeffair #PartidoNovo

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

11/07
12:33

REUNIÕES SECRETAS

Executivos da Âmbar Energia, ligada ao Grupo J&F dos irmãos Joesley e Wesley Batista, realizaram secretamente 17 reuniões com autoridades do Ministério de Minas e Energia entre junho de 2023 e maio de 2024, sem registro oficial. Essas reuniões precederam a assinatura de uma medida provisória pelo presidente Lula em 13 de junho, beneficiando um negócio da Âmbar na energia elétrica, cujo custo será repassado aos consumidores por até 15 anos. O Ministério e a Âmbar negam que as reuniões tenham discutido a medida, mas não divulgaram os temas tratados. Críticas à falta de transparência foram levantadas, especialmente pela deputada Adriana Ventura (Novo-SP).

11/07
12:32

FRACA ARTICULAÇÃO

A aprovação da reforma tributária na Câmara revelou a fraca articulação dos senadores Eduardo Braga e Omar Aziz, que deixaram de incluir a maioria das propostas do Amazonas para a Zona Franca de Manaus (ZFM). O texto foi aprovado por 336 votos a favor e 142 contra. Foram incluídas apenas contribuições para financiar a UEA e fundos de desenvolvimento, além de crédito presumido para indústrias. Alterações cruciais, como a inclusão do IPI e crédito presumido para operações internas, foram rejeitadas. Os parlamentares precisarão trabalhar mais eficientemente no Senado.

11/07
12:31

SILAS CONTRA

A Câmara dos Deputados aprovou o primeiro projeto de regulamentação da reforma tributária com 336 votos a favor, 142 contra e duas abstenções. A maioria dos deputados do Amazonas votou contra devido aos impactos negativos na Zona Franca de Manaus (ZFM), com exceção de Silas Câmara (Republicanos-AM), que apoiou o projeto. Pauderney Avelino (União-AM) criticou a redução do crédito presumido e a falta de alíquota zero para operações internas, alertando sobre o aumento dos preços e a diminuição da competitividade no Amazonas. O próximo desafio será no Senado Federal.

11/07
12:30

DITADURA DA NICARÁGUA

A ditadura de Ortega na Nicarágua fechou a Radio María e mais 12 ONGs, totalizando 3,6 mil entidades fechadas em seis anos. A ministra do Interior, Maria Amelia Coronel, justificou o fechamento da rádio pela falta de demonstrações financeiras de 2019 a 2023. Ortega continua a perseguir a Igreja Católica, expulsando e detendo padres, e cancelando a cidadania de líderes religiosos, forçando-os ao exílio.

11/07
12:29

DEFESA DA ZFM

Wilson Lima, governador do Amazonas, promete lutar incansavelmente pela competitividade da Zona Franca de Manaus (ZFM) após a votação na Câmara dos Deputados que prejudicou o estado. Ele criticou a exclusão de emendas cruciais para o modelo econômico, enquanto duas sugestões foram aceitas, incluindo contribuições para financiar a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e fundos de desenvolvimento, além de créditos presumidos para indústrias. Alterações solicitadas, como a inclusão do IPI para produtos aprovados pela Suframa e crédito presumido para operações internas, foram rejeitadas.

Ver mais >>

Programas