AO VIVO
Executivo - 09 de janeiro de 2024
Foto: Divulgação

Governador em exercício, Roberto Cidade, anuncia R$ 377 mi para desenvolvimento do setor primário

Ele destacou os investimentos no setor primário durante apresentação do planejamento do sistema Sepror para 2024

Por: Redação
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

Em seu segundo dia como governador em exercício, o deputado estadual Roberto Cidade destacou investimentos da gestão Wilson Lima no setor primário do Amazonas durante apresentação do planejamento orçamentário do Governo do Estado para o sistema da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror) e suas unidades vinculadas para 2024, que prevê recursos de R$ 377,2 milhões, aproximadamente.

A apresentação foi feita, nesta terça-feira (09/01), na sede da Sepror, bairro Japiim, zona sul de Manaus, pelos gestores do sistema que inclui – além da própria Secretaria de Produção Rural – o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), a Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS) e a Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (Adaf).

As principais atividades integram ações de políticas públicas de fomento ao setor produtivo, Assistência Técnica Rural, Defesa Sanitária Animal e Vegetal, além de agronegócios de agricultores familiares. Segundo Roberto Cidade, os investimentos vão reforçar o desenvolvimento sustentável do setor primário no Amazonas.

“O Sistema Sepror tem que trabalhar em conjunto, isso é uma determinação do governador Wilson Lima para que nesse ano de 2024 otimizem mais o trabalho para que o serviço chegue na ponta, chegue mais estrutura para o produtor rural“, destacou o governador em exercício.

“Estou agora como governador em exercício nesse momento, mas a partir do dia 13 o governador Wilson Lima volta e nós vamos retornar como presidente da Assembleia (Legislativa do Amazonas) e nós vamos dar o suporte principalmente em mandar mais emendas parlamentares para esse setor tão importante”, completou Cidade.

O planejamento que tem como base o orçamento bruto de cada pasta foi apresentado pelo secretário de estado da Produção Rural, Daniel Borges, gestores e técnicos das unidades vinculadas. Também estiveram presentes os deputados estaduais Delegado Péricles e Mário César Filho; além dos prefeitos Gamaliel Andrade (Tapauá) e Zé Roberto (Canutama).

Sepror

No âmbito das atividades desenvolvidas pela Sepror voltadas ao fomento e apoio à produção agropecuária, florestal, pesqueira e fauna, o investimento total será de R$ 130,8 milhões. Entre as principais metas estão o incentivo à agricultura familiar, à agroecologia e produção orgânica, extrativismo, manejo florestal, Pró-mecanização e pró-calcário, exposições agropecuárias, pesca e aquicultura.

“Pró-mecanização que é um programa onde o Governo do Estado entra com 85% e o produtor com 15% somente. Então, digamos que para ele preparar uma área de um hectare que custe em torno de R$ 10 mil, o Governo do Estado entra com R$ 8,5 mil e o produtor paga apenas R$ 1,5 mil. Esse é um dos programas que vamos estar reforçando com o orçamento deste ano. Além disso, para preparo da área, o Pró-calcário, que teremos também investimento maior esse ano, o produtor entra com 50% e o Estado entra com 50%“, explicou o secretário Daniel Borges.

ADS

Em 2024, a ADS terá R$ 70,8 milhões e planeja executar programas para promover o desenvolvimento sustentável da região, como o Balcão de Agronegócios, o Programa de Assistência Familiar (PAF), as Feiras de Produtos Regionais, Doação Onerosa e as Subvenções Econômicas do Pirarucu, da Borracha, da Piaçava, além da Juta e Malva.

Além disso, também terão os Programas de Regionalização do Mobiliário Escolar (Promove) e da Merenda Escolar (Preme), com a previsão de aporte de mais de R$ 43 milhões pela Secretaria de Estado de Educação e Desporto Escolar.

Ainda segundo a ADS, já em fevereiro o governador Wilson Lima deverá anunciar uma nova feira na capital. Atualmente, são 12 edições em Manaus e outras 44 em 36 municípios do interior do Amazonas, somando 56 edições.

Idam

Órgão de assistência técnica e extensão rural (Ater), o Idam terá R$ 112,8 milhões e buscará promover a regularização dos produtores rurais por meio da emissão de 26 mil Cartões do Produtor Primário (CPP), 15 mil Cadastros Nacionais da Agricultura Familiar (CAF) e quase 5,5 mil Cadastros Ambientais Rurais. No plano para 2024 também é projetada a assistência a mais de 37 mil produtores rurais. No que diz respeito à extensão rural, estão nos planos do instituto realizar mais de 61 mil visitas de Ater, além da capacitação de produtores rurais, pescadores artesanais, agricultores familiares e servidores do Sistema Sepror.

Em relação à elaboração de projetos de crédito, o Idam tem como meta inicial atender mais de 5,3 mil solicitações, que serão encaminhadas à Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), Banco do Brasil e Banco da Amazônia. Em 2023, o Idam viabilizou mais de R$ 40 milhões em crédito rural por meio de 1,3 mil projetos, aprovados pelas instituições financeiras parceiras.

Defesa Agropecuária

Em 2024, a Adaf conta com um orçamento de R$ 62,8 milhões. Entre os desafios da autarquia estão a implementação de medidas ao programa de Avaliação e Aperfeiçoamento da Qualidade dos Serviços Veterinários Oficiais (Quali-SV); readequação do quadro de pessoal, pelo chamamento de aprovados no concurso realizado em 2018 ou pela realização de um novo concurso; estruturação física para melhorar ainda mais a qualidade dos serviços oferecidos; e manutenção da Adaf no Sistema Brasileiro de Inspeção (Sisbi).

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

11/07
12:33

REUNIÕES SECRETAS

Executivos da Âmbar Energia, ligada ao Grupo J&F dos irmãos Joesley e Wesley Batista, realizaram secretamente 17 reuniões com autoridades do Ministério de Minas e Energia entre junho de 2023 e maio de 2024, sem registro oficial. Essas reuniões precederam a assinatura de uma medida provisória pelo presidente Lula em 13 de junho, beneficiando um negócio da Âmbar na energia elétrica, cujo custo será repassado aos consumidores por até 15 anos. O Ministério e a Âmbar negam que as reuniões tenham discutido a medida, mas não divulgaram os temas tratados. Críticas à falta de transparência foram levantadas, especialmente pela deputada Adriana Ventura (Novo-SP).

11/07
12:32

FRACA ARTICULAÇÃO

A aprovação da reforma tributária na Câmara revelou a fraca articulação dos senadores Eduardo Braga e Omar Aziz, que deixaram de incluir a maioria das propostas do Amazonas para a Zona Franca de Manaus (ZFM). O texto foi aprovado por 336 votos a favor e 142 contra. Foram incluídas apenas contribuições para financiar a UEA e fundos de desenvolvimento, além de crédito presumido para indústrias. Alterações cruciais, como a inclusão do IPI e crédito presumido para operações internas, foram rejeitadas. Os parlamentares precisarão trabalhar mais eficientemente no Senado.

11/07
12:31

SILAS CONTRA

A Câmara dos Deputados aprovou o primeiro projeto de regulamentação da reforma tributária com 336 votos a favor, 142 contra e duas abstenções. A maioria dos deputados do Amazonas votou contra devido aos impactos negativos na Zona Franca de Manaus (ZFM), com exceção de Silas Câmara (Republicanos-AM), que apoiou o projeto. Pauderney Avelino (União-AM) criticou a redução do crédito presumido e a falta de alíquota zero para operações internas, alertando sobre o aumento dos preços e a diminuição da competitividade no Amazonas. O próximo desafio será no Senado Federal.

11/07
12:30

DITADURA DA NICARÁGUA

A ditadura de Ortega na Nicarágua fechou a Radio María e mais 12 ONGs, totalizando 3,6 mil entidades fechadas em seis anos. A ministra do Interior, Maria Amelia Coronel, justificou o fechamento da rádio pela falta de demonstrações financeiras de 2019 a 2023. Ortega continua a perseguir a Igreja Católica, expulsando e detendo padres, e cancelando a cidadania de líderes religiosos, forçando-os ao exílio.

11/07
12:29

DEFESA DA ZFM

Wilson Lima, governador do Amazonas, promete lutar incansavelmente pela competitividade da Zona Franca de Manaus (ZFM) após a votação na Câmara dos Deputados que prejudicou o estado. Ele criticou a exclusão de emendas cruciais para o modelo econômico, enquanto duas sugestões foram aceitas, incluindo contribuições para financiar a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e fundos de desenvolvimento, além de créditos presumidos para indústrias. Alterações solicitadas, como a inclusão do IPI para produtos aprovados pela Suframa e crédito presumido para operações internas, foram rejeitadas.

Ver mais >>

Programas