AO VIVO
Executivo - 08 de fevereiro de 2022
Foto:

Em nota, MP-AM afirma que Arthur Neto ‘demonstra profundo desconhecimento da estrutura do Estado de Direito’

A respota do Ministério Público do Amazonas a Arthur Neto, se deu após a publicação de um texto do ex-prefeito de Manaus, que se disse surpreso por investigação instaurada contra ele

Por: Redação
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

Manaus | AM

Após o ex-prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), ter divulgado, nesta terça-feira (8), um texto onde se diz “surpreso” com a investigação instaurada pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM) contra ele, no último dia 27 de janeiro, o órgão ministerial decidiu se manifestar por meio de nota assinada pela procuradoria-geral de Justiça do Amazonas.

“Surpreendeu-nos, na data de hoje, a publicação pelo ex-prefeito Artur Virgílio Neto em um blog desta cidade, de texto contendo vigorosas e infundadas acusações contra o Gaeco – Grupo de Atuação Especializada no Combate ao Crime Organizado, e ao próprio Ministério Público do Amazonas”, diz o início da nota.

De acordo com o documento, a “surpresa não se deu apenas pelo ataque, mas pela grotesca desinformação que veicula, já que o Gaeco não conduz nem conduziu qualquer investigação acerca dos fatos apontados pelo articulista, a saber: possíveis irregularidades na contratação da empresa Best Car”.

Leia, na íntegra, a nota assinada pela procuradoria-geral de Justiça do Amazonas

Ainda de acordo com a nota, a investigação se dá na esfera cível e é conduzida em uma das Promotorias de Justiça Especializadas na Proteção do Patrimônio Público, não tendo o Gaeco qualquer ingerência ou participação em tal procedimento investigatório.

Segundo o MP-AM, a atuação da 46ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público (PRODEPPP), conduzida pela promotora de Justiça, Sheyla Dantas Frota de Carvalho, é “independente” como de todos os promotores e procuradores de Justiça, “que não guardam relação de subordinação a qualquer órgão ou agente, interno ou interno à instituição”, e completa: “A instauração de uma investigação, seja de natureza cível, seja de índole criminal tem a finalidade última de apurar se os fatos relatados ocorreram e, em última análise, quem são os responsáveis”.

O ex-prefeito de Manaus e pré-candidato ao Senado Federal, Arthur Neto, está sendo investigado por supostas irregularidades em um processo licitatório envolvendo a empresa de aluguel de veículos, Best Car. Quanto à existência de eventuais crimes atribuídos a outros gestores do Amazonas, o MP-AM salienta que Arthur “tem perfeito conhecimento, já que foi Senador da República, de que a competência, inclusive para conduzir o Inquérito Policial, é do Superior Tribunal de Justiça, não incumbindo ao Ministério Público Estadual, na distribuição de competências definida na Constituição Federal, ocupar-se de tais investigações”.

“Portanto, as invectivas do senhor ex-prefeito, além de despidas de fundamento e dirigidas a órgão que nada tem que ver com a investigação dos fatos que relatou, demonstra profundo desconhecimento da estrutura do Estado de Direito, regido por uma constituição que coloca a todos, independentemente da posição política ou dos cargos públicos que exerça ou tenha exercido, em posição de igualdade e subordinação à Lei e à Constituição”, finaliza.

Entenda

Nesta terça-feira (8), Arthur Neto se pronunciou, por meio de um artigo intitulado “É preciso o MPE-AM se preservar”, sobre o assunto. “Fiquei surpreso com o Ministério Público Estadual anunciar ‘investigação’ sobre supostas irregularidades na contratação da empresa Best Car, que mantém, isto sim, íntimas relações com o sr. Omar Aziz. O proprietário e Aziz, que certa vez me pediu para pagar ao seu ‘amigo’, uma quantia substancial que lhe seria devida, são parceiros de jogatina”, disse ele.

Ainda conforme Arthur, ele revirou “mundos e fundos” e encontrou “um saldo insignificante” que logo mandou ser quitado, e que expliquei ao senador que os papelotes que foram apresentados não passavam de uma tentativa de fraudar o tesouro municipal. “Soube, aliás, que essa ‘empresa’, que não consegue distinguir brita de asfalto, faria parte desse ‘consórcio-farsa’ que estão encenando na AM-010. Isso é muito danoso à reputação do Ministério Público Estadual. A fonte não possui credibilidade nenhuma e a verdade é que praticamente expulsei da prefeitura esse grupo acostumado a lucrar sem trabalhar”.

O ex-prefeito de Manaus ataca fortemente Omar Aziz, de quem era amigo, e pede que o MP-AM esclareça o “episódio triste da ‘Cidade Universitária’ e o sumiço de R$ 300 milhões. “Quanto valeria essa fortuna em valores de hoje? Foi um sonho que encantou os jovens do interior, muitos dos quais, hoje, frustrados e decepcionados com a atividade nobre da boa política, achando que a vida pública é 100% composta de espertalhões e larápios. Como se explica terem tirado a elucidação dos crimes da ‘Maus Caminhos’ das mãos do MPF e da PF? Querem a prescrição de crimes odientos por decurso de prazo? Pior é que o Gaeco não diz nada, não faz nada, não resolve nada. A não ser que se trate de pessoas, ainda que sérias, que se oponham – é o meu caso – a esse descalabro que tomou conta do Amazonas”.

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

12/07
12:39

WILSON ANTECIPA 13º

O governador do Amazonas, Wilson Lima (União Brasil), anunciou na manhã desta sexta-feira (12) a antecipação da primeira parcela do 13º salário dos servidores públicos do estado para os dias 23 e 24 de julho. Segundo Lima, a medida, somada ao pagamento da folha mensal, resultará na injeção de aproximadamente R$ 1 bilhão na economia do estado no final deste mês.

12/07
12:37

CÁRMEN LÚCIA EM MANAUS

A presidente do TSE, Cármen Lúcia, visitará Manaus em 29 de julho para se reunir com o TRE e visitar o Parque das Tribos, a maior comunidade indígena urbana do Amazonas. O presidente do TRE, João Simões, confirmou a visita e expressou preocupação com a possível seca severa durante as eleições deste ano. As Forças Armadas auxiliarão na segurança, especialmente em áreas críticas.

12/07
12:36

PESQUISA CONTROVERSA

O Instituto Veritá divulgou uma nova pesquisa eleitoral para a Prefeitura de Manaus, onde o deputado federal Capitão Alberto Neto (PL-AM), apoiado por Jair Bolsonaro (PL), lidera com 20,7% das intenções de voto, empatado tecnicamente com Amom Mandel (Cidadania). No entanto, outras pesquisas recentes mostram Alberto Neto em queda, sendo ultrapassado por Roberto Cidade (União) e ocupando o quarto lugar nas intenções de voto.

12/07
12:34

DEPUTADO CONTRA MACONHA

O deputado estadual Eder Lourinho (PSD) apresentou um Projeto de Lei na Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) para proibir o consumo de maconha em ambientes públicos e privados de uso coletivo, com multas de até R$ 2 mil para infratores. A proposta, motivada pela decisão do STF que descriminalizou o porte da droga para uso pessoal, ainda precisa ser analisada por comissões e deve tramitar mais rapidamente após o recesso legislativo em 6 de agosto. Lourinho ressaltou os riscos de saúde associados ao consumo da maconha.

12/07
12:32

LICITAÇÃO SUSPEITA

O ministro Aroldo Cedraz, do Tribunal de Contas da União (TCU), suspendeu uma licitação de quase R$ 200 milhões da Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República devido a indícios de fraude. A licitação, sob o comando do ministro Paulo Pimenta, visava contratar empresas para comunicação digital do governo. A suspensão foi motivada por uma publicação do site O Antagonista que antecipou as empresas vencedoras. A Secom tem 15 dias para explicar o caso e afirmou não ter sido notificada oficialmente ainda.

Ver mais >>

Programas