AO VIVO
Executivo - 02 de julho de 2024
Foto: Reprodução/Internet

Eleições 2024: “A maior máquina de eleição do país é Jair Bolsonaro”, declara Delegado Pablo

O pré-candidato a vereador de Manaus, Delegado Pablo (PL), analisa que não só no Amazonas haverá grande êxito de eleitos pelo partido do ex-presidente do Brasil, mas em todas outras capitais do país

Por: Pricila de Assis
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

O ex-deputado federal, Delegado Pablo Oliva (PL), em entrevista ao programa ‘Boa Noite Amazônia’ nesta terça-feira (02), reafirmou o compromisso do ex-presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), em eleger o maior número de prefeitos e vereadores no Brasil. O Pablo Oliva, pré-candidato a vereador de Manaus, ao ser questionado quanto ao apoio político ou máquinas públicas para eleger um novo prefeito de Manaus, declarou durante a entrevista que “a maior máquina de eleição do país é o Bolsonaro”.

A argumentação foi em razão de que os pré-candidatos à Prefeitura de Manaus como o deputado estadual Roberto Cidade (União Brasil), que conta com o apoio do governador do Amazonas, Wilson Lima (União Brasil) e David Almeida (Avante), o qual busca a reeleição para a cadeira do Executivo, ambos têm investimentos públicos e empresariais.

“Jair Bolsonaro se elegeu como eu me elegi sem um centavo de fundo de partidário, construiu maior partido politico em 2018 e construiu outro maior partido em 2022, sendo está a grande máquina”, afirma

Disputa eleitoral

O pré-candidato a vereador pelo Partido Liberal (PL), também explica que apesar dos desafios no mandato de Jair Bolsonaro, em decorrência da pandemia causada pela COVID-19, o ex-mandatário do Brasil, continua forte e influente na política Nacional.

“Se elegeram 99 deputados só o PL, fora os outros deputados federais que tiveram o apoio do ex-presidente da República. Então o que temos hoje não é só um sentimento de mudança e esse sentimento de mudança tomou uma nova roupagem, é uma grande decepção e revolta do povo brasileiro com o que está acontecendo sobre a grande quantidade de impostos que o Brasil voltou a ter. O clima que temos hoje é de revolta, as pessoas vão descontar na urna contra a esquerda”, explica.

Na análise do Delegado Pablo, não será apenas o Amazonas que elegerá o maior número de vereadores, mas todos as outras regiões do País.

“A bancada que o PL deve eleger poderá ser expressiva. O PL sozinho tem maior tempo de TV, tem maior fundo partidário e maior capacidade de pessoas que estão concorrendo aos cargos tanto aqui em Manaus como do resto do Brasil. Então isso é uma força muito grande e dispensa outros tipos de apoios. A principal força que temos é a crença da população no PL que é um partido direitista, elegendo com totalidade mais uma vez à direita na cidade de Manaus”, explica.

Pré-candidatura 

O Pablo Oliva, menciona que o legislativo municipal precisa engrandecer, observando que muitos vereadores se omitem quando precisa cobrar o atual prefeito de Manaus.

“Pauta importantíssimas passam longe na Câmara de vereadores. Ouvir a entrevista do prefeito de Manaus dizer que segurança pública e saúde não são papéis do município, pois vi programas vencedores como o médico da família, em ser colocado na cidade de Manaus e, ser distribuído pelos bairros sumir. Tenho experiência política e como delegado da polícia federal, vi projetos de segurança pública vencedores pelo Brasil com guarda municipal. Isso sem falar em iluminação pública e asfaltamento, demandas das quais a Câmara de vereadores tem responsabilidade, sim, porque na hora que ela escolhe colocar dinheiro para pintar mais calçada do que para guarda municipal, ela está dizendo que a segurança pública fica em segundo plano”, esclarece.

O ex-delegado da Polícia Federal (PF), teve êxito nas eleições de 2018 com 151.649 votos para deputado federal, pelo Partido Social Liberal (PSL). Já em 2022 ao tentar pelo União Brasil, não conseguiu a reeleição do mandato.

Nas Eleições de 2024, o pré-candidato a vereador de Manaus, concorrerá pelo partido do ex-presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (PL), garantindo que defenderá as principais pautas da cidade, incluindo a saúde e segurança pública.

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

11/07
12:33

REUNIÕES SECRETAS

Executivos da Âmbar Energia, ligada ao Grupo J&F dos irmãos Joesley e Wesley Batista, realizaram secretamente 17 reuniões com autoridades do Ministério de Minas e Energia entre junho de 2023 e maio de 2024, sem registro oficial. Essas reuniões precederam a assinatura de uma medida provisória pelo presidente Lula em 13 de junho, beneficiando um negócio da Âmbar na energia elétrica, cujo custo será repassado aos consumidores por até 15 anos. O Ministério e a Âmbar negam que as reuniões tenham discutido a medida, mas não divulgaram os temas tratados. Críticas à falta de transparência foram levantadas, especialmente pela deputada Adriana Ventura (Novo-SP).

11/07
12:32

FRACA ARTICULAÇÃO

A aprovação da reforma tributária na Câmara revelou a fraca articulação dos senadores Eduardo Braga e Omar Aziz, que deixaram de incluir a maioria das propostas do Amazonas para a Zona Franca de Manaus (ZFM). O texto foi aprovado por 336 votos a favor e 142 contra. Foram incluídas apenas contribuições para financiar a UEA e fundos de desenvolvimento, além de crédito presumido para indústrias. Alterações cruciais, como a inclusão do IPI e crédito presumido para operações internas, foram rejeitadas. Os parlamentares precisarão trabalhar mais eficientemente no Senado.

11/07
12:31

SILAS CONTRA

A Câmara dos Deputados aprovou o primeiro projeto de regulamentação da reforma tributária com 336 votos a favor, 142 contra e duas abstenções. A maioria dos deputados do Amazonas votou contra devido aos impactos negativos na Zona Franca de Manaus (ZFM), com exceção de Silas Câmara (Republicanos-AM), que apoiou o projeto. Pauderney Avelino (União-AM) criticou a redução do crédito presumido e a falta de alíquota zero para operações internas, alertando sobre o aumento dos preços e a diminuição da competitividade no Amazonas. O próximo desafio será no Senado Federal.

11/07
12:30

DITADURA DA NICARÁGUA

A ditadura de Ortega na Nicarágua fechou a Radio María e mais 12 ONGs, totalizando 3,6 mil entidades fechadas em seis anos. A ministra do Interior, Maria Amelia Coronel, justificou o fechamento da rádio pela falta de demonstrações financeiras de 2019 a 2023. Ortega continua a perseguir a Igreja Católica, expulsando e detendo padres, e cancelando a cidadania de líderes religiosos, forçando-os ao exílio.

11/07
12:29

DEFESA DA ZFM

Wilson Lima, governador do Amazonas, promete lutar incansavelmente pela competitividade da Zona Franca de Manaus (ZFM) após a votação na Câmara dos Deputados que prejudicou o estado. Ele criticou a exclusão de emendas cruciais para o modelo econômico, enquanto duas sugestões foram aceitas, incluindo contribuições para financiar a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e fundos de desenvolvimento, além de créditos presumidos para indústrias. Alterações solicitadas, como a inclusão do IPI para produtos aprovados pela Suframa e crédito presumido para operações internas, foram rejeitadas.

Ver mais >>

Programas