AO VIVO
Economia - 29 de março de 2022
Foto:

Decano do TCE-AM, conselheiro Júlio Cabral é aposentado pelo colegiado

O pedido foi lido pela presidente do TCE-AM em exercício, conselheira Yara Lins dos Santos, no início da 10ª Sessão Ordinária do Tribunal Pleno, e levou em conta motivos de saúde do conselheiro

Por: Redação
Compartilhe

Venha fazer parte do nosso grupo do Whatsapp e receba em primeira mão as notícias do momento!

Clique aqui

Manaus | AM | Com informações da assessoria de imprensa

Aos 68 anos de idade, o decano do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), conselheiro Júlio Cabral, deu entrada no pedido de aposentadoria das atividades na Corte de Contas amazonense e teve o pedido deferido pelo colegiado na manhã desta terça-feira (29).

O pedido foi lido pela presidente em exercício, conselheira Yara Lins dos Santos, no início da 10ª Sessão Ordinária do Tribunal Pleno, e levou em conta motivos de saúde do conselheiro.

Aprovado de forma unânime pelos conselheiro da Corte, o acórdão com a decisão de aposentadoria do conselheiro foi publicado já na manhã de hoje e pode ser acessado por meio do Diário Oficial Eletrônico do TCE-AM (DOE).

Ao anunciar o pedido de aposentadoria, a conselheira-presidente em exercício, Yara Lins dos Santos, destacou a carreira de Júlio Cabral e deu destaque ao bom relacionamento que o decano da Corte teve com os colaboradores do TCE-AM desde sua posse, em 2000.

“Hoje é um dia de alegria, com uma mistura de saudade, posto que estamos a julgar o pedido de aposentadoria de um grande cidadão e servidor da coletividade amazonense, um honesto técnico, honrado e nobre conselheiro, e meu amigo de longas datas. Registro imensurável prazer que tive em dividir o plenário por tantas vezes com vossa excelência e reitero que labutar ao seu lado foi de grande aprendizado para mim. O Tribunal de Contas do Amazonas e toda a coletividade amazonense agradece, com absoluta certeza, o empenho e o trabalho desse grande homem público”, afirmou a conselheira.

A aposentadoria de Júlio Cabral acontece após quase 22 anos de serviços prestados à Corte de Contas amazonense. Ele foi nomeado conselheiro do tribunal em 27 de abril do ano de 2000. Entre suas atividades, o decano já foi presidente do Tribunal, vice-presidente e ouvidor, além de ter presidido a 1ª e 2ª Câmara do TCE-AM.

Ausente da sessão, cumprindo agenda externa do TCE, o conselheiro-presidente Érico Desterro manifestou toda a admiração pelo agora conselheiro aposentado. “Além de um excelente homem público, íntegro e correto, Júlio Cabral é melhor ainda como ser humano e amigo. Ele encerra agora sua carreira como conselheiro do Tribunal, mas pode ter certeza que seu nome ficará marcado na história desta Casa. Desejo saúde e serenidade nessa nova fase da sua vida”, disse.

Reconhecimento

Logo após a votação que aprovou o pedido de aposentadoria do conselheiro Júlio Cabral, os demais integrantes do Tribunal Pleno teceram algumas palavras sobre a carreira do agora conselheiro-aposentado.

O coordenador da Escola de Contas Públicas (ECP), conselheiro Mario de Mello, destacou a integridade com que Júlio Cabral exerceu suas funções na Corte de Contas. “É preciso reiterar a excelente relação dessa casa com uma figura tão querida, competente e íntegra como é o Júlio Cabral. Reitero também que o nosso companheiro tenha muita luz e saúde nessa nova fase da vida que ele vai prosseguir”, afirmou.

Para o conselheiro-corregedor do TCE, Ari Moutinho Júnior, o momento é de se atentar à saúde. “Externo nosso afeto e carinho ao nosso decano da Corte, estimando as melhores condições, principalmente de saúde, ao eminente conselheiro e que, com certeza, nessa nova etapa de vida irá encontrar a paz devida para fortalecer cada vez mais a necessária atenção e resguardo com sua saúde”, ressaltou.

Ouvidor da Corte de Contas, o conselheiro Josué Cláudio comentou sobre o momento de aposentadoria, o qual, segundo ele, é inevitável e conclui um longo período de contribuições.

“Esse é um momento de muita reflexão, principalmente para o nosso colega e amigo Júlio Cabral, que merece todas as homenagens e parabenizações pelo tanto que contribuiu com esta corte e que nós pedimos e rogamos a Deus que esta nova fase seja…

#Amazonas #TCE-AM conselheiro júlio cabral tribunal de contas do amazonas

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notas do Poder

18/07
14:40

CUSTA PROCESSUAIS

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) fixou uma tese em um Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas (IRDR) sobre o recolhimento de custas processuais para citação em processos judiciais. A tese estabelece que a falta de pagamento das custas necessárias à citação configura ausência de pressuposto para o desenvolvimento regular do processo, permitindo sua extinção caso não haja regularização dentro do prazo estabelecido, sem necessidade de prévia intimação pessoal do autor. A decisão visa uniformizar o entendimento e garantir a segurança jurídica no TJAM.

18/07
14:38

PROJETO DE DÉBORA

A deputada estadual Débora Menezes apresentou o Projeto de Lei 372/2024 para fixar o critério do sexo biológico em testes físicos ou práticos de concursos públicos no Amazonas, visando garantir o princípio da isonomia. Segundo a proposta, os candidatos competiriam apenas com pessoas do mesmo sexo biológico nessas etapas, mantendo a concorrência justa sem interferir nas provas teóricas. Débora argumenta que isso preservaria a integridade das competições e evitaria desigualdades decorrentes de diferenças fisiológicas entre homens e mulheres.

18/07
14:37

“ESCOLA DA FLORESTA”

Nesta terça-feira, o governador Wilson Lima inaugurou a primeira Escola da Floresta do Brasil na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Uatumã, no interior do estado. A escola adota um conceito de sustentabilidade integral e um currículo inovador focado em educação ambiental. Lima enfatizou a importância de cuidar das comunidades locais para proteger a Amazônia, destacando a iniciativa como um modelo inspirador de desenvolvimento sustentável e educação integrada à conservação ambiental.

18/07
14:36

AUXÍLIO DO GOVERNO

O governador do Amazonas, Wilson Lima, anunciou nesta terça-feira, o valor de R$ 30 mil como auxílio para reposição de moradias de cada uma das 18 famílias afetadas por um incêndio de grandes proporções no município de Nhamundá, no interior do estado. O sinistro, ocorrido na madrugada de segunda-feira, atingiu 14 residências e deixou 69 pessoas desabrigadas. O auxílio será pago por meio do programa Amazonas Meu Lar.

17/07
13:33

FOMENTO

O governador Wilson Lima assinou um protocolo de intenções com o Banco da Amazônia para impulsionar o setor primário e o empreendedorismo no Amazonas, com investimentos previstos de R$ 1,4 bilhão do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO). A iniciativa reforça o compromisso do governo com o desenvolvimento sustentável do estado, focando no apoio à agricultura familiar e outros setores produtivos.

Ver mais >>

Programas